sicnot

Perfil

País

PJ deteve suspeito de tráfico de seres humanos na Feira

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem suspeito da prática de diversos crimes de tráfico de seres humanos e coação.

Segundo a PJ, os crimes ocorreram nos últimos dois anos, numa localidade do concelho de Santa Maria da Feira.

"No âmbito da investigação apurou-se que o suspeito, ligado à atividade da construção civil, recrutava, aliciava e alojava em condições sub-humanas e degradantes vários homens com manifestas fragilidades psicológicas e vulnerabilidades sociais, explorando-os no trabalho de pedreiro durante o dia e determinando-os à prática de crimes de furto durante a noite, obtendo dessa forma elevada vantagem patrimonial", refere um comunicado da PJ.

De acordo com os investigadores, o arguido retinha os documentos de identificação das vítimas e ameaçava-as quando se recusavam a cumprir as suas determinações.

A PJ refere ainda que uma das vítima terá falecido, durante a prática de um furto ao cair no interior de um poço do qual tentava subtrair a respetiva bomba de água submersível.

O detido, de 53 anos, perfurador de poços, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.