sicnot

Perfil

País

Referendo ao Acordo Ortográfico recolheu 10 mil assinaturas, mas são necessárias 75 mil

O projeto de referendar o Acordo Ortográfico (AO1990) já recolheu cerca de 10 mil assinaturas, das 75 mil necessárias, admitiu hoje à Lusa uma das responsáveis pela iniciativa.

A professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Cristina Pimentel disse à Lusa que, em agosto, devido às férias, não está a ser feita contagem mas que, em julho, estavam contabilizadas mais de sete mil assinaturas, sem contar com as chegadas por correio. "Não estamos longe das dez mil", disse.

Os promotores da iniciativa querem atingir as 75 mil assinaturas necessárias até novembro, para que seja a nova composição da Assembleia da República (saída das eleições de outubro) a debater a questão.

Do projeto fazem parte personalidades das áreas da política, do ensino e investigação e da cultura e nele inclui-se a ideia de questionar sobre o Acordo os candidatos a cargos políticos, nas próximas eleições legislativas e presidenciais.

Além dos 52 mandatários, em setembro será divulgada uma nova lista de personalidades que subscreveram a iniciativa, disse Cristina Pimentel, acrescentando que vários candidatos a cargos políticos se pronunciaram sobre o AO1990, afirmando estar contra.

A responsável afirmou acreditar que, em novembro, se terão alcançado as 75 mil assinaturas, "mesmo sendo estranho que se exija" esse número "para este tipo de iniciativa de cidadãos e apenas sete mil e quinhentas para uma candidatura a Presidente da República".

"Já começámos em junho avançado - na Faculdade de Letras, por exemplo, os alunos já estavam de férias", e "achamos que, em setembro e outubro, vamos ter muitas mais assinaturas", justificou, acrescentando que ainda assim o total de assinaturas pode ser apresentado mais tarde, até no próximo ano.

A professora disse que uma classe profissional que "tem muitas assinaturas" é a dos médicos, para quem o Acordo é "desastroso, porque as palavras perdem a relação etimológica", e considerou que faz todo o sentido referendar o Acordo, uma forma de ouvir os portugueses, "já que as opiniões dos especialistas foram todas metidas na gaveta".

O AO1990 "foi uma decisão política, à revelia de toda a gente" e não tem quase nenhum "grande nome da cultura" a favor, disse a responsável, alertando ainda para outra questão derivada do Acordo, o "fenómeno da hipercorreção".

"Já vi escritas frases como 'Clínica de Dianóstico'ou 'Cidade Invita'", refere, acrescentando que o AO1990 "dificulta a aprendizagem de línguas estrangeiras" e "abriu as portas à asneira".

Além da professora e de outras dezenas de personalidades, os mandatários da iniciativa incluem nomes como António Arnaut ou Manuel Alegre (PS), Pacheco Pereira ou Manuela Ferreira Leite (PSD), Bagão Félix ou Lobo Xavier (CDS-PP), o realizador de cinema António-Pedro Vasconcelos, o escritor Miguel Sousa Tavares, o maestro António Victorino d´Almeida ou o músico Pedro Abrunhosa.

A iniciativa nasceu em abril passado, num fórum realizado na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O referendo, segundo a Constituição (artigo 115.º - 2) pode resultar de iniciativa de cidadãos dirigida à Assembleia da República e são necessárias 75.000 assinaturas.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.