sicnot

Perfil

País

Enfermeiros do Algarve hoje em greve

Hoje a greve dos enfermeiros afeta a região do Algarve. Os profissionais de saúde exigem melhores salários.

Depois de Lisboa, na quarta-feira, ontem foi a vez dos enfermeiros da zona do Alentejo paralisarem.

O sindicato dos enfermeiros avança que a greve nos hospitais e centros de saúde na região do Alentejo teve uma adesão de cerca de 70 %.

O Sindicato exige do governo uma contraproposta de revisão salarial, mas por causa da greve, o Ministério da Saúde suspendeu as negociações.

  • Enfermeiros cumprem segundo dia de greve
    0:35

    País

    Depois de Lisboa e Vale do Tejo, os enfermeiros cumprem o segundo dia de greve. Amanhã, a paralisação realiza-se no Algarve e, posteriormente, no centro e norte do país. O Sindicato exige do Governo uma contraproposta de revisão salarial, mas por causa greve o Ministério da Saúde suspendeu as negociações com os sindicatos.

  • Greve dos enfermeiros com adesão perto dos 80%, segundo os sindicatos
    2:03

    País

    Segundo os dados do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, a greve na Região de Lisboa e Vale do Tejo teve uma adesão de 77,3%.Os profissionais, que exigem uma revisão salarial, estenderam a paralisação para dia 12 no Alentejo e dia 13 no Algarve. Entretanto, o Ministério da Saúde esclareceu em comunicado que, devido às greves, as negociações com os sindicatos ficam suspensas.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.