sicnot

Perfil

País

"Lisboa na Rua" anima jardins e praças da capital com espetáculos culturais

O "Lisboa na Rua" volta a animar os principais jardins e praças da capital com espetáculos de música, cinema e artes visuais de entrada livre, a partir de 20 de agosto até 20 de setembro.

SIC

Desde 2009 que o "Lisboa na Rua" transforma, durante o verão, os espaços ao ar livre da capital em "lugares de usufruto cultural, valorizando a riqueza patrimonial", referiu fonte da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), responsável pela organização.

O Jardim do Arco do Cego, o Parque da Quinta das Conchas, o Largo da Estação do Rossio, o Largo de São Carlos, o Jardim das Esculturas do MNAC - Museu do Chiado e a Ribeira das Naus são alguns dos palcos desta programação cultural ao ar livre, que proporciona espetáculos de jazz, fado, cinema ao ar livre, teatro, exibição de filmes clássicos e instalações de artes visuais como a videoarte e a fotografia.

A 7.ª edição do "Lisboa na Rua" abre na quinta-feira, 20 de agosto, às 19:00, no Jardim do Arco do Cego, com um concerto da Orquestra AngraJazz integrado no ciclo 'A Arte da Big Band', que apresentará todas as quintas-feiras "dezenas de músicos que compõem cinco grandes orquestras de jazz", informou a organização, destacando a 'big band' alemã Thoneline Orchestra.

De acordo com o programa, às sextas-feiras vão decorrer as 'Noites de Verão' com concertos no Jardim das Esculturas do MNAC -- Museu do Chiado, e aos sábados 'Clássicos na Rua', em diversos espaços da cidade com "o estilo 'ragtime', contando ainda com um concerto em homenagem a Frank Zappa".

O 'Fitas na Rua' vai projetar ao ar livre "nove filmes sobre Lisboa", aos sábados e domingos, às 22:00, começando com um filme de 1949, "Heróis do Mar", de Fernando Garcia.

Este ano, o "Lisboa na Rua" tem uma parceria com o Teatro Nacional D. Maria II, o 'Entrada Livre' com atividades diversas dentro e fora do teatro, de 11 a 13 de setembro, desde conversas, concertos na varanda, leituras na fachada do Palácio da Independência e a estreia de cinco peças de teatro.

A 'Cidade das Tradições', um programa dedicado às famílias com jogos, cinema, folclore, brinquedos, artesanato, dança e exposições, integra pela primeira vez o "Lisboa na Rua" para "valorizar e difundir as práticas culturais tradicionais e do património português", comunicou a organização.

O fado volta a integrar a programação do "Lisboa na Rua", em parceria com o Museu do Fado, apresentando cinco fadistas: Raquel Tavares, Amélia Muge, Kátia Guerreiro, António Chainho e Jorge Fernando.

O festival parisiense 'Kiosquorama', o 'Fuso' - festival anual de vídeo arte internacional de Lisboa e o 'Flâneur', um projeto de arte no espaço público, estão também inseridos na programação cultural do "Lisboa na Rua", disponível no 'site' www.lisboanarua.com.

Segundo fonte da EGEAC, o "Lisboa na Rua" recebeu "cerca de 20.300 espetadores" em 2014, pelo que a expectativa para esta 7.ª edição é de "continuar a contar com o interesse e entusiasmo de um público seguidor e muito diverso: famílias, casais, grupos de jovens, portugueses, estrangeiros".

Organizado pela EGEAC, em parceria com o Turismo de Lisboa e o Turismo de Portugal "pela importância que tem para o fluxo turístico nesta época do ano", a programação cultural resulta de um investimento "no valor de 250 mil euros".

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • "Toda a gente merece direitos iguais"
    0:14

    Mundo

    A polícia de Istambul montou cordões de segurança para dispersar a multidão que se juntou para a Marcha do Orgulho Gay, este domingo. O Governo proibiu a marcha por considerar que representa um risco para a segurança pública. Uma das ativistas fala numa decisão sem sentido, e diz que todas as pessoas merecem direitos iguais.

  • "Ela veio lá de fora e começou a atropelar as pessoas"
    0:43

    Mundo

    O atropelamento deste sábado em Newcastle, no Reino Unido, provocou pelo menos seis feridos. No local, as pessoas relatam momentos de pânico. Uma testemunha afirma que a condutora nunca perdeu o controlo do carro e que dirigiu intencionalmente contra a multidão.