sicnot

Perfil

País

Colégio Paula Frassinetti fecha portas sem avisar pais dos alunos

Os pais dos alunos do Colégio Paula Frassinetti, um estabelecimento de ensino privado situado em Lisboa, estão indignados com o encerramento sem aviso prévio e admitem vir a processar a diretora da escola.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

Segundo contou à Agência Lusa a mãe de uma aluna do 4.º ano, foi o Agrupamento de Escolas Luís de Camões, que os informou, na quinta-feira, do encerramento do Colégio.

"Fui apanhada de surpresa, o colégio não me informou de nada. Se não fosse o Agrupamento a lembrar-se de contactar os pais para saber em que escolas iam pôr os meninos ainda não sabíamos de nada", disse Tânia de Melo Rebelo, acrescentando que, após contactar com outros encarregados de educação percebeu que ninguém tinha sido avisado.

Tânia de Melo Rebelo salientou que os funcionários e professores do Colégio foram todos despedidos na quarta-feira, também sem aviso.

O Colégio encerra em agosto, mas de acordo com a mesma encarregada de educação tudo correu normalmente em julho.

"Paguei a renovação da matrícula, paguei o ATL, tudo como se fosse recomeçar o ano letivo em setembro. Isto não se faz, estamos a meio de agosto, muitos dos pais estão de férias e não sabemos em que escola vão ficar os nossos filhos", desabafou, prometendo "juntar os pais para processar a diretora da escola", Ana Paula Fernandes, por burla.

O encerramento foi confirmado à Agência Lusa por um elemento da direção do Agrupamento de Escolas Luís de Camões.

"Recebemos a informação de que à partida não iriam continuar e contactámos os pais porque os alunos pertencem administrativamente ao nosso agrupamento", afirmou o professor Luís Domingues, adiantando que frequentavam o colégio cerca de 30 crianças.

O Colégio Paula Frassinetti iniciou a atividade em 1987 e recebe alunos do Pré-Escolar (três aos cinco anos) e 1.º ciclo do Ensino Básico (a partir dos seis anos).

A Lusa contactou o Ministério da Educação e Cultura para saber tinham conhecimento da situação, mas até ao momento não obteve resposta.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscosa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.