sicnot

Perfil

País

Ministro da Defesa diz que a confiança se constrói com muito trabalho

O ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, disse hoje que a confiança se constrói com "muito trabalho", considerando que o país foi no passado governado com 'superavit' de táticas e com défice de estratégia.

"[Passos Coelho] é um exemplo e acho que os portugueses vão reconhecer essa linguagem de verdade que o primeiro-ministro sempre imprimiu ao seu mandato." - José Pedro Aguiar-Branco, ministro da Defesa (02-03-2015)

"[Passos Coelho] é um exemplo e acho que os portugueses vão reconhecer essa linguagem de verdade que o primeiro-ministro sempre imprimiu ao seu mandato." - José Pedro Aguiar-Branco, ministro da Defesa (02-03-2015)

Lusa (Arquivo)

"Há uma palavra que se repete com muita facilidade, mas que ela não se decreta, mas sim constrói-se com factos e com muito trabalho que é a confiança. Foi possível nós restauramos a confiança nos portugueses, nas suas capacidades de ultrapassar os desafios, na sua capacidade de vencer as crises, mas ela não foi porque se decretou, foi porque os factos, as atitudes, as políticas, aquilo que cada português fez ao longo destes quatro anos, determinou um restaurar dessa confiança", afirmou José Pedro Aguiar-Branco.

O governante discursava na sessão solene do dia do município da Batalha, no distrito de Leiria, depois de ter inaugurado, no mesmo concelho, o centro de interpretação da 1.ª posição do exército português na Batalha de Aljubarrota, 630 anos depois da disputa.

Sem nunca se referir aos cartazes da campanha eleitoral socialista, onde surge o líder do PS e a palavra "confiança", o ministro insistiu que restaurar a confiança "deu muito trabalho, dá muito trabalho", o ministro sustentou que "quando essa confiança é assente apenas em técnicas de comunicação ela acaba por, mais tarde ou mais cedo, revelar-se uma ilusão e uma frustração".

"(...) O país quando está mais confiante está melhor e eu diria que é o ativo estratégico mais importante que Portugal tem neste momento e que não pode desbaratar", alertou.

Aguiar-Branco apontou ainda que um dos desafios futuros do país passa pela capacidade de gerar "uma dimensão de 'superavit'" que permita que a autonomia financeira esteja assegurada, depois de no passado ter sido governado "muitas vezes com 'superavit' de táticas e com défice de estratégia".

"É que muitas vezes ziguezagueamos em relação àquilo que é importante para o dia seguinte e desprezamos ou menosprezamos aquilo que é importante numa estratégia que dê sustentabilidade, que consolide a longo prazo e que evite que haja como que uma lógica de eletrocardiograma, onde nos sentimos ora muito eufóricos, ora muito deprimidos em relação àquilo que é o devir do nosso país e do nosso bem-estar", observou.

Nesse sentido, o ministro defendeu que "faz toda a diferença, consolidando uma estratégia que está para lá de um ciclo eleitoral, conseguir com isso" governar "não para as sondagens da semana seguinte, não para aquilo que é mais ou menos popular no dia seguinte" pois isso é efémero.

O centro de interpretação da primeira posição ocupada pelo exército português na Batalha de Aljubarrota é um investimento de 1,5 milhões de euros da Fundação Batalha de Albubarrota, que foi condecorada "pelos serviços prestados na valorização do património histórico nacional".

Já na sessão solene, no Mosteiro da Batalha, o município homenageou diversas pessoas e entidades, tendo o presidente da autarquia, Paulo Batista Santos, recebido a condecoração da Medalha de Defesa Nacional.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.