sicnot

Perfil

País

Sampaio da Nóvoa diz que não vai ajustar campanha em função de apoios políticos

O anunciado candidato à Presidência da República Sampaio da Nóvoa disse hoje entender que os apoios dos partidos só sejam anunciados após as legislativas e vincou que não vai ajustar a sua candidatura em função dos apoios que obtenha.

Lusa/Arquivo

Lusa/Arquivo

FERNANDO VELUDO

"Não vou andar a fazer guinadas nem para a direita nem para a esquerda, nem para um lado ou para o outro em função do apoio disto ou daquilo", disse à Lusa, acrescentando que aceitará todos os apoios e de todos os portugueses que se sintam em sintonia com a sua candidatura.

À margem de um debate sobre a descentralização cultural que decorreu em Tavira, Sampaio da Nóvoa apontou que a sua candidatura precisa de se reforçar e ganhar "uma projeção e uma dimensão de vitória".

"É evidente que isso se faz também com os partidos que queiram aderir a este processo e obviamente que isso é uma condição importante", referiu, sublinhando que a linha e princípios da candidatura estão definidos e que não os irá "alterar um milímetro".

O secretário-geral do PS, António Costa, não se tem pronunciado sobre o apoio socialista a candidatos presidenciais, garantindo que só o fará "no momento próprio" e que "não será fator de divisão".

Este domingo, o candidato parte de bicicleta de Vilamoura numa iniciativa em que pretende estreitar contacto com a população algarvia.

Em dois dias, Sampaio da Nóvoa pretende fazer duas etapas (Vilamoura - Olhão e Olhão -- Tavira), em quatro praças diferentes e vários pontos de paragem.

"Vamos ensaiar uma espécie de diálogo entre as questões do que são estilos de vida saudáveis a partir do uso da bicicleta (...) com a ideia da cidadania", concluiu.

Dada a proximidade das eleições legislativas, Sampaio da Nóvoa pretende acalmar as iniciativas da sua campanha até 04 de outubro, sublinhando que este é momento eleitoral prioritário em que os portugueses têm de estar concentrados.

Lusa

  • 6 polícias feridos e 4 detidos em manifestação pela morte de português em Londres
    1:29

    Mundo

    A manifestação começou ainda durante a tarde deste domingo, na capital britânica e culminou em violência, com 6 polícias feridos, 4 pessoas detidas e a evacuação de uma das principais estações de transportes da zona leste da Londres.Os manifestantes acusam a polícia britânica de agressão na noite de 15 de junho, quando um português, de 25 anos, foi mandado parar pela polícia. O jovem acabou por morrer no hospital 5 dias depois.

  • Novo avião da TAP a lembrar o passado
    1:32
  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01

    País

    Um avião da TAP voltou a cruzar-se este domingo com um drone, enquanto se preparava para aterrar no aeroporto de Lisboa. A aproximação deu-se a 900 metros de altitude e passou muito perto da asa da aeronave. Este é o 10.º incidente com drones este ano e o 6.º este mês.

  • Os russos adoram Portugal
    2:48

    Taça das Confederações

    Os portugueses que foram à Rússia para a Taça das Confederações ficaram surpreendidos pela forma calorosa com que todos foram recebidos. Cristiano Ronaldo é o grande responsável por esta paixão pelo nosso país.

    Enviados SIC

  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11

    Mundo

    Um barco de turismo naufragou na Colômbia, ontem à tarde. A bordo estavam cerca de 170 passageiros. Há pelo menos seis mortos confirmados e 28 pessoas continuam desaparecidas. O barco afundou-se ao largo de uma barragem, perante o olhar incrédulo de dezenas de pessoas.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.