sicnot

Perfil

País

Maria de Belém confirma candidatura à Presidência da República

A ex-presidente do PS Maria de Belém anunciou hoje que se vai candidatar às eleições presidenciais de 2016.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

LUSA

"Apresentarei publicamente a minha candidatura após as eleições legislativas de 04 de outubro", disse Maria de Belém numa nota enviada à agência Lusa, acrescentando que já comunicou a sua intenção ao secretário-geral do PS, António Costa.

Na mesma nota, a ex-ministra da Saúde refere que "a prioridade para o Partido Socialista, neste momento, são as eleições legislativas", mas justifica o seu anúncio hoje "para evitar especulações" e pelo respeito que lhe merecem as pessoas que lhe têm manifestado o seu apoio.

Maria de Belém Roseira, 66 anos, natural do Porto, jurista, foi presidente do PS entre 2011 e 2014 e integrou os governos liderados por António Guterres como ministra da Saúde e ministra para a Igualdade.

O anúncio de Maria de Belém surgiu poucas horas depois de o secretário-geral do PS ter reiterado que os socialistas estão concentrados nas eleições legislativas e não nas presidenciais, uma declaração que fez quando estava precisamente ao lado de Maria de Belém.

"Temos um calendário de prioridades e aquilo que neste momento nos empolga são as eleições legislativas. Acho que estarmos aqui todos, e a doutora Maria de Belém, é um bom sinal de que o que nos está a concentrar a todos são mesmo as eleições legislativas", afirmou António Costa aos jornalistas, à saída do Palácio de Justiça, em Lisboa, onde entregou as listas de candidatos por Lisboa às legislativas de 04 de outubro.

Depois de no sábado ter afirmado que nada a impediria de pensar para lá das legislativas, Maria de Belém, ao lado de António Costa na entrega das listas, declarou que "agora é o tempo das legislativas".

"Estou aqui para integrar, como membro suplente, as listas para deputados", disse hoje de manhã aos jornalistas.

António Costa reforçou que "no momento próprio" o PS pronunciar-se-á sobre as presidenciais, tendo na semana passada, numa entrevista à revista Visão, afirmado que Sampaio da Nóvoa é um candidato presidencial "próximo da família socialista".

No sábado, seis elementos da designada Associação Cívica Portugal Melhor, constituído por uma centena de cidadãos, reuniram-se com Maria de Belém para lhe pedirem que se candidate por considerarem que é "uma cidadã de exemplar vida cívica, de reconhecida e vasta experiência política, nacional e internacional, e de constante dedicação ao bem comum".

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.