sicnot

Perfil

País

Um morto em acidente de trabalho no novo centro de saúde de Abrantes

A queda de uma placa de cimento nas obras de construção da futura Unidade de Saúde Familiar (USF) de Abrantes provocou hoje à tarde um morto e um ferido grave, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

"Uma placa de cimento caiu em cima dos trabalhadores cerca das 18:00 tendo provocado um morto. Um outro trabalhador ficou ferido com gravidade tendo sido transferido em paragem cardiorrespiratória para o hospital de Abrantes", disse à Lusa o comandante dos bombeiros de Abrantes, António Manuel.

O novo equipamento, que está a ser construído na Rua Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade, conta com três pisos e estava em fase final de construção, estando prevista a sua conclusão até final do ano.

Um primeiro piso está destinado a sediar uma Loja do Cidadão, o rés-do-chão visa instalar a USF, e um piso subterrâneo está destinado ao estacionamento de 40 veículos ligeiros.

A nova Unidade de Saúde Familiar (USF) de Abrantes, com um investimento total de 1.359.081,18 euros - uma parceria da Câmara de Abrantes, da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo (ACES) - está a ser construída na antiga rodoviária, no centro da cidade.

A última visita aos trabalhos de construção aconteceu no passado dia 15 de maio, tendo marcado presença a presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, a diretora do ACES do Médio Tejo, Sofia Theriaga, e Luís Pisco, vice-presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

A nova Unidade de Saúde Familiar de Abrantes vai substituir o centro de saúde instalado no edifício do hospital Manuel Constâncio.

Com Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.