sicnot

Perfil

País

Acidentes na EN125 já fizeram 11 mortes desde o início de 2015

A GNR já registou, desde o início do ano e até 17 de agosto, 11 vítimas mortais na Estrada Nacional 125, que atravessa longitudinalmente o Algarve, tendo as últimas três sido motivadas por uma colisão frontal ocorrida na segunda-feira.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Os dados dos acidentes que a Guarda Nacional Republicana (GNR) registou desde 01 de janeiro, e aos quais a Lusa teve acesso, dão conta de oito vítimas mortais até 16 de agosto, mas o número aumentou logo no dia seguinte, com a morte de três jovens entre os 19 os 24 anos cujo veículo colidiu com outro automóvel ligeiro na zona da Patã, no concelho de Loulé.

Este número representa cerca de um terço das 29 vítimas mortais registadas nos primeiros oito meses de 2015 em todas as vias da principal região turística de Portugal e iguala já o total de mortos que a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) contabilizou no distrito de Faro em todo o ano de 2014.

Do total de 11 mortes registadas em acidentes rodoviários na Estrada Nacional 125 (EN125) desde o início do ano e até segunda-feira, mais de metade ocorreram no verão, período de maior afluência de turistas ao Algarve e no qual a população presente na região quase que triplica.

Além das três mortes registadas na colisão frontal ocorrida na segunda-feira, a EN125 também foi o cenário de outro acidente fatal com duas vítimas mortais, verificado a 09 de agosto, quando outros dois veículos ligeiros chocaram, na zona de Lagoa, causando também quatro feridos graves.

A 18 de julho, por ocasião da concentração de motos de Faro, uma mulher de 24 anos também perdeu a vida após ter sido colhida por um motociclo, na EN125/10, estrada que faz a ligação ao aeroporto de Faro e ao recinto onde se realiza a concentração.

A estas seis mortes, somam-se cinco registadas até ao início do verão, o que perfaz um total de 11 vítimas mortais desde o início do ano de 2015 na EN125, a única estrada alternativa à Via do Infante (A22) e a única solução para evitar o pagamento de portagens na antiga Autoestrada Sem Custos para o Utilizador (SCUT) do Algarve.

As 11 vítimas mortais representam cerca de um terço do total de 29 mortes verificadas pela GNR nos primeiros oito meses do ano em todo o Algarve, de acordo com os dados fornecidos pela GNR.

Assim, nos primeiros oito meses deste ano, já foi registado no Algarve o mesmo número de mortes contabilizado em todo o ano de 2014 pela Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária na região.

Os 29 mortos verificados até segunda-feira no Algarve igualam assim o número de vítimas mortais de 2014, superam as 21 mortes registadas em 2013, mas ficam aquém dos 43 mortos que ANSR contabilizou em 2012, primeiro ano da entrada em vigor das portagens na Via do Infante.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC