sicnot

Perfil

País

Temperaturas máximas vão subir até quinta-feira

As temperaturas máximas vão subir gradualmente a partir de hoje e até quinta-feira, dia em que deverão variar entre os 35 e os 38 graus na Beira Baixa e no Alentejo.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"A partir de hoje e até quinta-feira, estamos a prever céu pouco nublado ou limpo, vento em geral fraco, sendo temporariamente moderado no litoral oeste durante a tarde e forte nas terras altas. Estamos também a prever uma subida da temperatura máxima a partir de hoje e até quinta-feira", adiantou à agência Lusa Patrícia Gomes.

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a quinta-feira será o dia mais quente da semana.

"Hoje, já tivemos uma subida da ordem dos dois a 4 graus Celsius, dependendo da região do país, e amanhã [quarta-feira] vamos ter mais uma subida entre os dois e os quatro graus", disse.

Nos próximo dias, segundo Patrícia Gomes, as temperaturas máximas vão situar-se acima dos 30 graus em Portugal continental, com exceção das regiões da faixa costeira.

"Na quinta-feira as temperaturas máximas vão variar entre os 33 e os 35 graus nas regiões do norte e centro e entre os 35 e os 38 na Beira Baixa e no interior do Alentejo", precisou.

A meteorologista do IPMA disse ainda que a partir de sexta-feira está prevista uma descida da temperatura na ordem dos dois a quatro graus.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.