sicnot

Perfil

País

Dívida pública portuguesa recua 1% entre abril e junho

A dívida pública portuguesa recuou 1% entre abril e junho deste ano. Ainda assim, continua longe do objetivo de se fixar em pouco mais de 124% do PIB em 2015.

A dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, recuou no segundo trimestre deste ano para os 128,6% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o Banco de Portugal.

De acordo com o boletim estatístico hoje divulgado pelo Banco de Portugal, no final de junho, a dívida pública de Portugal ascendia a 225.456 milhões de euros, mais de 3.700 milhões abaixo do valor verificado no final do mês anterior, em que se cifrou nos 229.204 milhões de euros.

Comparando com o primeiro trimestre do ano, o último período para o qual o banco central disponibiliza o rácio da dívida sobre o PIB, este indicador passou os 129,6% em março para os 128,6% em junho.

Já a dívida líquida dos depósitos da administração pública foi de 210.737 milhões de euros em junho, o equivalente a 120,2% do PIB, tendo no entanto representado um aumento face ao verificado no final do primeiro trimestre, em que a dívida excluindo estes depósitos foi de 119,8% do PIB.

A dívida na ótica de Maastricht é utilizada para medir o nível de endividamento das administrações públicas de um país e o conceito está definido num regulamento de 2009 do Conselho Europeu, relativo à aplicação do protocolo sobre o procedimento relativo dos défices excessivos anexo ao Tratado que institui a Comunidade Europeia.

O Governo estima que a dívida pública se reduza para os 124,2% do PIB no final deste ano, uma previsão mais otimista do que a da Comissão Europeia que antecipa que o endividamento público português feche o ano nos 130,2% do PIB.

Excluindo os depósitos da administração pública, o Governo prevê que a dívida pública seja de 116,5% do PIB no final de 2015.

Com Lusa

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16
  • George H. Bush nos cuidados intensivos e mulher também hospitalizada

    Mundo

    O antigo Presidente dos Estados Unidos da América e a sua mulher estão hospitalizados em Houston, no Texas. George H. W. Bush foi admitido no sábado, devido a um problema respiratório derivado de pneumonia, enquanto Barbara Bush entrou esta quarta-feira no hospital, por sintomas de fadiga e tosse.

  • Nevão provocou corte de energia no centro dos EUA
    1:37

    Mundo

    Uma tempestade de neve no centro dos Estados Unidos da América provocou cortes no abastecimento de eletricidade, atrasos em voos e dificuldades na circulação rodoviária. Em Espanha, a descida das temperaturas levou à emissão de avisos em 30 províncias de norte a sul do país e deixou 27.700 alunos sem aulas em Valência.

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..