sicnot

Perfil

País

GNR reforça fiscalização a motociclos

Cerca de 1.200 militares da GNR iniciam hoje uma operação de fiscalização a motociclos, nas estradas do país com "maior intensidade" de tráfego destes veículos, e onde exista um "risco acrescido de acidente", anunciou aquela força policial.

A operação "Moto" consiste no reforço da "fiscalização a motociclos, ciclomotores, triciclos e quadriciclos", tendo como objetivo "proporcionar aos utentes das vias uma maior segurança" e "sensibilizar os motociclistas para uma condução responsável".

Em comunicado, a GNR adianta que, no âmbito da operação, serão realizadas cerca de 500 ações em todo o país que vão envolver cerca de 1.200 militares de todos os Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito.

A GNR lembra que o envolvimento de motociclos em acidentes de viação resulta, na maior parte dos casos, em vítimas mortais ou em feridos graves.

"A maior parte dessas vítimas ocorre em cenário de despiste com colisões", alerta a GNR, que dá alguns conselhos para reduzir a sinistralidade rodoviária associada à condução destes veículos, como conduzir dentro dos limites de velocidade definidos por lei, sobretudo dentro das localidades.

Aconselha ainda os condutores a serem prudentes, a evitarem manobras perigosas e a usarem sempre capacete de proteção e roupa adequada.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18