sicnot

Perfil

País

Turistas ignoram proibições e acedem a pé ao Castelo de Almourol

Situado numa pequena ilha escarpada, no meio do rio Tejo, o Castelo de Almourol, em Vila Nova da Barquinha, está a receber turistas que ignoram os sinais de proibição do acesso pedonal ao monumento e aproveitam o caudal anormalmente baixo.

Miguel A.Lopes/Lusa

Com a falta de água, os barcos que asseguram a ligação com o monumento nacional podem chegar até ele, mas não conseguem navegar até ao principal cais de embarque, uma situação que o vice-presidente da Câmara de Vila Nova da Barquinha lamenta, lembrando o investimento efetuado em "infraestruturas que foram construídas tendo em conta a afluência de turistas" ao local - 50 mil por ano.

Além do problema ambiental e dos prejuízos ao nível turístico, sublinhou Rui Constantino, o facto de o monumento não estar completamente rodeado de água tem implicações ao nível da segurança, "porque as pessoas atravessam para o castelo sobre as pedras, apesar dos sinais de proibição", com facilidade. Já houve registo de alguns incidentes devido a estas travessias.

"O rio perdeu nesta zona, seguramente, só nos últimos sete a oito anos, mais de dois metros na vertical", destacou Rui Constantino, ao mesmo tempo que apontava para os cais de embarque suspensos no ar, à espera de um espelho de água que não se sabe quando regressará.

Segundo o autarca, "ainda não há muitos anos" era possível, além de aceder de barco ao castelo, dar a volta à ilha nas embarcações.

"Era mais um ponto de atração que hoje é impossível de praticar", vincou.

No seu entender, o Tejo está esquecido por parte do poder público, mas "a água existe".

"Estará nos transvases e guardada nas barragens, para produção de energia e por uma visão meramente economicista, em prejuízo do desenvolvimento turístico e de boas condições ambientais em torno do rio", criticou.

Carlos Amoroso, um dos muitos turistas no local, disse à Lusa ter pena de o rio não ter água suficiente para permitir um passeio de barco, com uma volta completa à ilha, como dantes.

"Quando temos turismo e pessoas que se deslocam aqui para ver o castelo no meio da ilha, é desolador chegar-se a esta época do verão e vermos só pedras", lamentou.

O Castelo de Almourol, que reabriu no ano passado depois de obras de beneficiação de alguns meses, remonta ao período romano e foi reconstruído por um mestre da Ordem dos Templários no século XII, sendo um dos mais emblemáticos símbolos da Reconquista.

Lusa

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada. Estas e outras notícias marcam a atualidade desta sexta-feira.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC