sicnot

Perfil

País

Detido em Leiria idoso que não regressou à prisão após saída precária em 1997

Um homem de 89 anos, que depois de uma saída precária, em novembro de 1997, não regressou ao Estabelecimento Prisional da Covilhã, no distrito de Castelo Branco, foi detido pela PSP em Leiria.

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

Num comunicado, a PSP de Leiria informa que deteve na tarde de quinta-feira "um homem com 89 anos" contra o qual existia "mandado de detenção e condução emitido pelo Tribunal Judicial de Coimbra".

"O detido encontrava-se em ausência ilegítima desde o dia 03 de novembro de 1997 do Estabelecimento Prisional da Covilhã, após concessão de saída precária", adianta a PSP, explicando que o arguido foi "entregue ao Estabelecimento Prisional de Leiria para cumprimento do remanescente de pena de 10 anos e 6 meses de prisão efetiva".

À Lusa, o Comando Distrital de Leiria da PSP informou que o homem foi detido "junto ao hospital de Santo André", não tendo oferecido resistência.

"Desconhecia-se a sua atual morada", refere o comando, esclarecendo que o detido foi condenado pelo crime de homicídio.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.