sicnot

Perfil

País

INEM desmente sindicato e garante que monitores são adequados para as ambulâncias

INEM desmente sindicato e garante que monitores são adequados para as ambulâncias

O INEM garante que os monitores que estão a ser colocados nas ambulâncias são apropriados para a emergência médica. O Sindicato dos Técnicos de Ambulância denunciou ontem que os equipamentos são hospitalares e desadequados para o trabalho exterior. O Instituto responde que nem a trepidação das viaturas tem qualquer impacto na leitura dos sinais vitais dos doentes.

  • INEM comprou monitores incompatíveis para ambulâncias, denuncia sindicato

    País

    As ambulâncias de emergência do INEM começaram esta semana a receber monitores de sinais vitais, pelos quais aguardavam há um ano, mas os equipamentos que chegaram são hospitalares e, por isso, não podem funcionar em veículos, denuncia o sindicato. O INEM garante que o novo equipamento segue as especificações feitas pelo anterior Conselho Diretivo do instituto.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.