sicnot

Perfil

País

Polícia Marítima recupera aeronave que caiu perto da Trafaria

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) comunicou hoje que recuperou, na terça-feira, a aeronave que caiu no passado domingo no rio Tejo, perto de Trafaria, no concelho de Almada, Setúbal, e que feriu os dois ocupantes.

Os dois homens ocupantes da aeronave, resgatados da água e assistidos no local, sofreram ferimentos leves e foram, posteriormente, transportados para o Hospital Garcia de Orta, em Almada. (Arquivo)

Os dois homens ocupantes da aeronave, resgatados da água e assistidos no local, sofreram ferimentos leves e foram, posteriormente, transportados para o Hospital Garcia de Orta, em Almada. (Arquivo)

SIC

Em comunicado, a AMN revela que a Capitania do Porto e o comando local da Polícia Marítima de Lisboa concluíram "com sucesso" a recuperação da aeronave, que submergiu numa zona de forte influência de correntes de maré.

"A localização da aeronave submersa só foi possível pelas buscas desenvolvidas pelo Instituto Hidrográfico, através de meios sofisticados a bordo de duas embarcações, que revelaram a sua localização a 25 metros de profundidade e a cerca de mil metros do local do acidente", descreve a Autoridade.

A aeronave, acrescenta, foi recuperada com o apoio dos meios da Administração do Porto de Lisboa e supervisão do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e foi entregue ao proprietário pelas 22:15 de terça-feira.

Os dois homens ocupantes da aeronave, resgatados da água e assistidos no local, sofreram ferimentos leves e foram, posteriormente, transportados para o Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Lusa

  • Incêndio destrói igreja em Ponte da Barca
    1:49

    País

    Um incêndio destruiu na última madrugada a Igreja de Lavradas, em Ponte da Barca. A Polícia Judiciária de Braga está a investigar as causas do fogo, mas tudo aponta para um curto-circuito.

  • Bairro em Loures não tem luz há mais de um ano
    2:30

    País

    O bairro da Torre, junto ao aeroporto de Lisboa mas ainda no concelho de Loures, não tem eletricidade nem nos postes, nem nas casas. A EDP e os moradores nunca chegaram a acordo para uma solução de pagamento coletivo e a empresa, para acabar com as puxadas eléctricas ilegais, decidiu cortar de vez o abastecimento há mais de um ano.