sicnot

Perfil

País

Escola de quadros do CDS arranca hoje em Ofir

A Escola de Quadros do CDS-PP, a rentrée centrista, começa hoje em Ofir, onde o partido se propõe prestar contas sobre o seu manifesto eleitoral de há quatro anos e a fazer o escrutínio do programa socialista.

HOMEM DE GOUVEIA

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, estará hoje e no encerramento da segunda edição da Escola de Quadros.

Na abertura, haverá um jantar-debate sobre o futuro da Europa, com o ministro do PSD Jorge Moreira da Silva, apresentado pelo eurodeputado centrista Nuno Melo, que este ano esteve na Universidade de Verão do PSD, com quem o CDS-PP está na coligação Portugal à Frente às eleições legislativas.

A escola teve, de acordo com fonte do partido, o dobro da procura e contará com 120 alunos, que ouvirão os ministros centristas, o economista João Duque, o ator Nicolau Breyner e o escritor João Pereira Coutinho.

Na sexta-feira, a ministra e dirigente do CDS-PP Assunção Cristas presta contas sobre o que foi feito com o manifesto eleitoral do partido de 2011 e haverá uma lição para "saber falar de política em público", com o ator Nicolau Breyner, que no passado já foi candidato autárquico do CDS, e o líder do CDS/Madeira, José Manuel Rodrigues, antigo jornalista da RTP e responsável pela apresentação do noticiário no arquipélago.

O dia servirá também para debater as perseguições a cristãos e a liberdade religiosa, com Catarina Martins Bettencourt, da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, apresentada por Teresa Anjinho, e o empreendedorismo, com responsáveis das empresas Meia.Dúzia, ColorADD e Celoplás, apresentados pelo secretário de Estado da Economia, Leonardo Mathias.

No sábado, o ministro e dirigente Luís Pedro Mota Soares, fará o "escrutínio e avaliação do Programa do PS", apresentado pelo secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, e haverá uma sessão com o economista João Duque com o tema "tudo o que sempre quiseste saber sobre a dívida pública (e não tinhas a quem perguntar)".

À noite, o jantar-debate andará "às voltas com uma palavra difícil: conservadorismo", com o escritor e cronista João Pereira Coutinho, autor do ensaio "Conservadorismo", que no Brasil foi publicado com o título "As Ideias Conservadoras - Explicadas a Revolucionários e Reacionários". Pereira Coutinho será apresentado por Telmo Correia.

A segunda edição da Escola de Quadros faz o regresso a um lugar significativo para os centristas, Ofir, célebre por ser o lugar de reunião do grupo liderado por Francisco Lucas Pires, conhecido como Grupo de Ofir, em que entre 1984 e 1985 debateram Paulo Portas, Bagão Félix, Rui Moura Ramos, José Luís Vilaça, Lobo Xavier, Fernando Adão da Fonseca e António Borges.

Lobo Xavier, apresentado por António Pires de Lima, fará precisamente este percurso "de Ofir a Ofir", num jantar-debate que discutirá as "constantes da relevância do CDS", no segundo dia de aulas, na sexta-feira.

O livro dos 40 anos do CDS, falado desde que as comemorações começaram há um ano, será lançado durante a escola de quadros, com textos dos ex-presidentes do partido e do atual líder e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

Lusa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo e 1/4 acredita que SIDA transmite-se pelos talheres
    1:42
  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.