sicnot

Perfil

País

Homicida da Quinta do Conde fica em prisão preventiva

O homem suspeito da morte de três pessoas na Quinta do Conde vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

SIC

O septuagenário que terá disparado sobre dois vizinhos e um soldado da GNR foi hoje presente ao tribunal de Setúbal, tendo-lhe lhe sido decretada a medida de coação de prisão preventiva. O arguido recolheu ao Estabelecimento Prisional de Setúbal cerca das 20:45.

O suspeito, de 77 anos, foi hoje presente a tribunal para primeiro interrogatório, depois de ter recebido alta do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, onde se encontrava internado desde sábado.

O caso ocorreu no sábado à tarde. A GNR foi alertada para o tiroteio, numa rua na Quinta do Conde, cerca das 17:00 de sábado, tendo mobilizado várias patrulhas para o local.

Quando chegaram, segundo o tenente-coronel Jorge Goulão, do Comando Territorial de Setúbal, os militares encontraram "um indivíduo já cadáver e outro ferido", ambos "baleados com tiros de caçadeira".

A vítima mortal era um elemento da PSP, fora de serviço, que ouviu tiros e foi abatido quando se dirigiu ao local, revelou à Lusa o presidente do Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira.

Quando os militares da GNR tentavam socorrer o ferido, um guarda foi, também, atingido mortalmente a tiro.

O ferido, um jovem de 23 anos, filho da primeira vítima, viria a falecer posteriormente no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, para onde tinha sido transportado em estado grave.

Com Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".