sicnot

Perfil

País

GNR expulsa dois militares subornados para perdoar multas a camionistas

A GNR expulsou dois militares condenados por receberem subornos em troca do perdão de multas a camionistas.

Os dois homens estão a cumprir penas de prisão de 4 e 5 anos, pelo envolvimento na rede, desmembrada em 2011. (Arquivo)

Os dois homens estão a cumprir penas de prisão de 4 e 5 anos, pelo envolvimento na rede, desmembrada em 2011. (Arquivo)

SIC

Os dois homens estão a cumprir penas de prisão de 4 e 5 anos, pelo envolvimento na rede, desmembrada em 2011.

Foi, de resto, na cadeia de Évora que receberam a notificação da pena disciplinar, aplicada pela Guarda.

Segundo o Correio da Manhã, a nota da expulsão foi publicada ontem, em Diário da República.

À espera do final do processo disciplinar está também um agente da PSP de Lisboa, acusado de espancar um detido na esquadra do Bairro Alto.

O Tribunal da Relação confirmou, entretanto, no processo-crime, a condenação a 2 anos de prisão, com pena suspensa.

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Dijsselbloem mostra algum arrependimento mas recusa demitir-se
    2:40

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas escusa-se a comentar essa possibilidade. Para já, o holandês não se demite do cargo. Esta quinta-feira ouviu as críticas dos eurodeputados no Parlamento Europeu.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.