sicnot

Perfil

País

Sete ilhas dos Açores sob aviso laranja devido à chuva forte

Sete ilhas dos grupos central e oriental dos Açores estão hoje sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de chuva forte, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Rui Caria/SIC

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os grupos central (Graciosa, Terceira, São Jorge, Faial e Pico) e oriental (S. Miguel e Santa Maria) dos Açores vão estar sob aviso laranja entre as 05:00 e as 12:00 de hoje devido à previsão de chuva forte.

A previsão de chuva forte levou também o IPMA a colocar o grupo ocidental (Flores e Corvo) sob aviso amarelo entre as 05:00 e as 12:00.

O instituto colocou ainda o arquipélago dos Açores sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de trovoada.

Na quinta-feira, o arquipélago dos Açores esteve sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, afetando sobretudo a ilha de São Miguel e Terceira.

No concelho do Nordeste, ilha de São Miguel, o mau tempo causou danos em 21 habitações e oito famílias tiveram de dormir fora de casa.

O aviso laranja implica uma situação meteorológica de risco moderado a elevado enquanto o amarelo é o terceiro mais grave de uma escala de quatro e é emitido sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

O IPMA prevê para hoje nos grupos oriental e central céu muito nublado, com abertas a partir da tarde, períodos de chuva e aguaceiros, que pontualmente poderão ser fortes durante a madrugada e início da manhã e vento do quadrante sul fraco a bonançoso.

No grupo ocidental prevê-se céu muito nublado, com abertas a partir da manhã, aguaceiros que pontualmente poderão ser fortes durante a madrugada e vento do quadrante oeste fraco a bonançoso.

Em Santa Cruz das Flores as temperaturas vão variar entre 20 e 24 graus Celsius, na Horta e Angra do Heroísmo entre 19 e 25 e em Ponta Delgada entre 18 e 24.

Lusa

  • Chuva intensa nos Açores provocou horas de sobressalto
    1:47

    País

    A chuva intensa que se fez sentir no Açores provocou estragos em 7 das 9 ilhas do arquipélago. A tempestade provocou derrocadas e deixou, pelo menos, três famílias sem casa. A destruição atingiu, particularmente, o lugar da Pedreira do Nordeste, em S. Miguel.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.