sicnot

Perfil

País

SEF vai coordenar grupo de trabalho para receber refugiados em Portugal

O grupo que está a estudar a estratégia para receber os refugiados em Portugal e que tem a coordenação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras reúne-se hoje, pela primeira vez, no Ministério da Administração Interna.

De acordo com o SEF, estas mulheres terão aceitado casar com cidadãos estrangeiros a troco de dinheiro.

De acordo com o SEF, estas mulheres terão aceitado casar com cidadãos estrangeiros a troco de dinheiro.

SIC

De acordo com fonte do gabinete de imprensa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a primeira reunião do grupo de trabalho criado pelo Governo para a crise dos refugiados, de forma a coordenar a resposta de Portugal à crise migratória.

O governo decidiu criar um grupo de trabalho constituído por sete membros, segundo o despacho publicado em Diário da Republica a 03 de setembro, composto por representantes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Instituto da Segurança Social, Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP), Direcção-Geral de Saúde, Direcção-Geral da Educação e Alto Comissariado para as Migrações.

Portugal irá acolher cerca de 1.500 migrantes e será o grupo de trabalho para a Agenda Europeia para as Migrações que irá estudar esse acolhimento e o plano de ação.

O despacho conjunto de seis ministérios - Administração Interna e Negócios Estrangeiros, Saúde, Educação e Ciência, Solidariedade, Emprego e Segurança Social, revela que o grupo de trabalho vai proceder "à aferição da capacidade instalada e à preparação de um plano de ação e resposta", em "matéria de reinstalação, relocalização e integração dos imigrantes, devendo apresentar um relatório das atividades desenvolvidas, suas conclusões, propostas e recomendações".

Portugal, através do SEF, já está a colaborar com peritos da Grécia, Bulgária e Itália em diversas ações e projetos, destacando a colaboração de um perito no Gabinete Europeu de Apoio em matéria de Asilo.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24