sicnot

Perfil

País

SEF vai coordenar grupo de trabalho para receber refugiados em Portugal

O grupo que está a estudar a estratégia para receber os refugiados em Portugal e que tem a coordenação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras reúne-se hoje, pela primeira vez, no Ministério da Administração Interna.

De acordo com o SEF, estas mulheres terão aceitado casar com cidadãos estrangeiros a troco de dinheiro.

De acordo com o SEF, estas mulheres terão aceitado casar com cidadãos estrangeiros a troco de dinheiro.

SIC

De acordo com fonte do gabinete de imprensa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a primeira reunião do grupo de trabalho criado pelo Governo para a crise dos refugiados, de forma a coordenar a resposta de Portugal à crise migratória.

O governo decidiu criar um grupo de trabalho constituído por sete membros, segundo o despacho publicado em Diário da Republica a 03 de setembro, composto por representantes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Instituto da Segurança Social, Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP), Direcção-Geral de Saúde, Direcção-Geral da Educação e Alto Comissariado para as Migrações.

Portugal irá acolher cerca de 1.500 migrantes e será o grupo de trabalho para a Agenda Europeia para as Migrações que irá estudar esse acolhimento e o plano de ação.

O despacho conjunto de seis ministérios - Administração Interna e Negócios Estrangeiros, Saúde, Educação e Ciência, Solidariedade, Emprego e Segurança Social, revela que o grupo de trabalho vai proceder "à aferição da capacidade instalada e à preparação de um plano de ação e resposta", em "matéria de reinstalação, relocalização e integração dos imigrantes, devendo apresentar um relatório das atividades desenvolvidas, suas conclusões, propostas e recomendações".

Portugal, através do SEF, já está a colaborar com peritos da Grécia, Bulgária e Itália em diversas ações e projetos, destacando a colaboração de um perito no Gabinete Europeu de Apoio em matéria de Asilo.

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41