sicnot

Perfil

País

Cerca de 800 taxistas protestaram no Porto contra Uber

Cerca de 800 taxistas participaram hoje no Porto numa marcha lenta que partiu às 09:30 do Castelo do Queijo, passou na Baixa, na VCI e no aeroporto e que, quatro horas volvidas, se dirigia para o ponto de partida.

ESTELA SILVA

Neste protesto contra o transporte de passageiros por condutores ligados à aplicação eletrónica Uber, os condutores dos táxis oriundos de toda a Área Metropolitana do Porto e de algumas cidades do Norte e Centro fizeram todo o percurso sem provocar grandes incidentes, sendo acompanhados por forte dispositivo policial.

O único caso ocorreu na Via de Cintura Interna, sentido Porto/Arrábida, quando dois taxistas atiraram pedras à viatura de um colega que circulava em sentido contrário, presumindo-se que fosse por não ter aderido ao protesto.

Na zona do aeroporto, antes da chegada dos participantes no protesto, viam-se alguns taxistas a trabalhar com normalidade, escoando os passageiros que iam chegando, mas durante a passagem dos manifestantes, não ocorreu qualquer incidente, apesar de um grupo ter parado e saído dos veículos contrariando as ordens das autoridades policiais.

Durante todo o percurso, os motoristas de táxis não pararam de buzinar, exibindo também cartazes com frases que alertavam para a ilegalidade da atividade dos Uber e convidando-os a sair de Portugal.

Segundo explicou à Lusa José Monteiro, vice-presidente da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), o objetivo da manifestação foi "alertar o Governo e a sociedade para o incumprimento das decisões dos tribunais" no que se refere a atuação da empresa Uber no nosso país.

"Eles prestam um serviço ilegal e nada lhes é exigido, enquanto nos é-nos exigido tudo. É por isso que aqui estamos para fazer sentir que as coisas não estão bem", reiterou José Augusto, um outro motorista de táxi.

Os taxistas, que realizaram também uma marcha lenta em Lisboa e outra em Faro, pretendem entregar um dossiê explicativo das suas razões ao presidente do Instituto da Mobilidade Terrestre e à ministra da Justiça.

O Tribunal Central de Lisboa aceitou a 28 de abril deste ano uma providência cautelar interposta pela ANTRAL, e proibiu os serviços da aplicação de transportes Uber em Portugal, decisão que foi confirmada pelo mesmo tribunal em junho.

Nessa ocasião, fonte da Uber disse que a ANTRAL se enganou na empresa contra a qual dirigiu a providência cautelar e que acusou a aplicação de prestar um serviço que não é prestado em Portugal - o Uber-Pop, que permite a qualquer pessoa, sem formação, disponibilizar o seu carro pessoal na plataforma e transportar clientes.

Por seu lado, o presidente da ANTRAL acusa a Uber de "continuar a trabalhar da mesma forma" que trabalhava antes da decisão do tribunal.

Lusa

  • Mais de 150 táxis protestam contra Uber em Faro

    País

    Mais de centena e meia de taxistas participaram hoje, em Faro, no protesto que a Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) convocou contra o transporte de passageiros por veículos disponibilizados através da plataforma eletrónica Uber.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Chamar o médico a casa é um procedimento habitual para muitas famílias, mas chamar um enfermeiro a casa é menos comum. Uma portuguesa criou um sistema inovador no mundo em que pode chamar um enfermeiro a casa através da internet ou de uma aplicação para telemóvel com os mesmos preços em todo o país e sem mensalidades. Só paga o serviço que utilizar. O Contas Poupança foi conhecer os preços e comparar para ver se compensa.

  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.