sicnot

Perfil

País

Sindicato recusa erro de maquinista em descarrilamento no metro de Lisboa

O Sindicato dos Trabalhadores da Tração do Metropolitano (STTM) de Lisboa recusou hoje que um descarrilamento na linha Verde, entre as estações de Telheiras e do Campo Grande, tenha sido provocado pelo desrespeito de sinalização.

SIC

"Não se pode afirmar que a situação hoje ocorrida se deva ao desrespeito por parte do maquinista da sinalização, visto que temos conhecimento que a mesma foi alterada na altura do arranque do comboio", afirmou a direção do STTM, em comunicado, a que a Lusa teve acesso.

A circulação na linha Verde do Metropolitano de Lisboa esteve interrompida desde as 10:20, entre as estações de Telheiras e do Campo Grande, devido ao descarrilamento de um comboio sem passageiros que realizava manobras.

Segundo a Transportes de Lisboa (TdL), que gere o metropolitano, o acidente não causou danos pessoais, teve "o mínimo de danos materiais" e "deveu-se ao eventual desrespeito da sinalização luminosa, tendo o comboio apanhado uma agulha fechada e, assim, descarrilado".

"Sendo necessário desativar o terceiro carril, para proceder ao devido carrilamento da carruagem, o troço Telheiras-Campo Grande estará temporariamente fechado à circulação", informa a TdL, prevendo que o serviço "seja retomado pelas 17:00".

Lusa

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.