sicnot

Perfil

País

Taxistas manifestam-se hoje contra a Uber

Hoje é dia de protesto dos taxistas contra o transporte de passageiros por condutores ligados à aplicação eletrónica Uber. A partir das 8:30, realizam-se marchas lentas em Lisboa, Porto e Faro.

© Charles Platiau / Reuters

Em Lisboa, a concentração está marcada para o Parque das Nações e o percurso da marcha lenta percorre diversas artérias do centro da cidade, para terminar na Praça do Comércio, junto ao Ministério da Justiça.

No Porto, a marcha parte e termina na Praça Gonçalves Zarco e, em Faro, à concentração no Parque das Cidades (Estádio do Algarve) segue-se o desfile até ao Parque de São Francisco.

"A razão do protesto visa alertar para os efeitos da violação da lei, do não-acatamento de decisões judiciais, constituindo neste caso crime", e protestar contra a "tolerância dos decisores" e a "inação dos fiscalizadores, no uso das competências e obrigações a que estão vinculados", explicou, em comunicado, a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL).

Os taxistas pretendem entregar um dossiê explicativo das suas razões ao presidente do instituto da Mobilidade Terrestre e à ministra da Justiça, em Lisboa.

Numa nota, a PSP informa que existirão elementos policiais a proceder ao desvio do trânsito devido aos previstos condicionamentos da circulação rodoviária e aconselha os cidadãos a utilizarem preferencialmente os transportes públicos para deslocações na cidade de Lisboa.

O Tribunal Central de Lisboa aceitou a 28 de abril deste ano uma providência cautelar interposta pela ANTRAL, e proibiu os serviços da aplicação de transportes Uber em Portugal, decisão que foi confirmada pelo mesmo tribunal em junho.

A ANTRAL acusa a Uber de "continuar a trabalhar da mesma forma" que trabalhava antes da decisão do tribunal.

Com Lusa

  • Taxistas anunciam protestos contra a Uber
    1:54

    País

    Os taxistas anunciam protestos contra a Uber, já para o próximo mês de setembro. A Uber foi impedida pelo tribunal de operar em Portugal, mas segundo a ANTRAL continua a trabalhar da mesma forma. Os motoristas de táxi prometem por isso ir para a rua e até de forma mais radical se for necessário.

  • Uber denuncia agressões de taxistas
    3:43

    País

    A Uber confirma que já houve duas agressões a motoristas parceiros, ao serviço da transportadora. O diretor-geral da filial portuguesa da empresa de transportes de passageiros desdramatiza e recusa responder diretamente às provocações da ANTRAL, a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros.

  • Antral acusa membros do Governo de ligações à Uber
    3:30

    País

    A Antral vai enviar hoje uma carta a todos os taxistas associados, para se juntem num protesto agendado para dia 8 de setembro. Será a primeira iniciativa marcada para este mês contra a Uber. Os taxistas prometem manifestações diárias, caso as viaturas concorrentes não deixem de circular. À SIC, a associação acusou elementos do governo de estarem ligados a esta plataforma.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.