sicnot

Perfil

País

Uber assegura que cumpre a lei e paga impostos

A empresa que utiliza a aplicação eletrónica Uber defendeu hoje que cumpre "inteiramente a legislação em vigor" e assegura que funciona com "parceiros licenciados" que pagam impostos.

© Sergio Perez / Reuters

No dia em que centenas de táxis saíram à rua em marchas lentas realizadas em Lisboa, Porto e Faro, em protesto contra o transporte de passageiros por condutores ligados à aplicação eletrónica Uber, fonte da empresa salienta ainda estarem "abertos à discussão com todas as entidades públicas e privadas".

"Em Portugal, a Uber opera inteiramente de acordo com a legislação em vigor, com parceiros licenciados que pagam impostos em cada viagem realizada na plataforma", refere a empresa, numa nota enviada à agência Lusa, salientando que "a tecnologia é também uma ferramenta importante para modernizar e melhorar o sector da mobilidade como um todo".

Centenas de taxistas protestaram hoje de manhã em Lisboa, Porto e Faro contra a Uber, para "alertar para os efeitos da violação da lei, do não-acatamento de decisões judiciais, constituindo neste caso crime".

Lusa

  • Mais de 150 táxis protestam contra Uber em Faro

    País

    Mais de centena e meia de taxistas participaram hoje, em Faro, no protesto que a Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) convocou contra o transporte de passageiros por veículos disponibilizados através da plataforma eletrónica Uber.

  • Mais de mil taxistas em protesto
    4:05

    País

    Mais de mil taxistas saíram esta manhã em protesto em Lisboa, Porto e Faro, numa marcha lenta contra a Uber, um sistema que permite chamar um carro particular através de um telemóvel. Os profissionais queixam-se de que a lei não está a ser cumprida e acusam ainda esta plataforma de concorrência desleal. Apesar dos apelos à calma, em Lisboa viveram-se alguns momentos de tensão.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC