sicnot

Perfil

País

Governo autoriza contratação de 214 psicólogos para as escolas

O Ministério da Educação e Ciência (MEC) anunciou hoje que autorizou a contratação de 214 psicólogos escolares para o ano letivo de 2015-2016, "número semelhante ao ano anterior, tendo em conta as necessidades das escolas".

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares efetuou uma avaliação do número de psicólogos necessários à sua rede de estabelecimentos de ensino e apresentou uma proposta fundamentada à tutela. O número de psicólogos contratados anualmente passou de 176 em 2011/12 para 214 em 2014/15", referiu o MEC em resposta à agência Lusa.

O número definido para este ano é igual ao das contratações no último ano letivo, o que leva a que haja agora 72% de unidades orgânicas (agrupamentos escolares e escolas não agrupadas) "com 1 ou mais psicólogos", de acordo com a tutela.

"Aos profissionais cuja contratação foi autorizada juntam-se ainda os psicólogos que se encontram nos quadros - 424 - e aqueles que poderão ser contratados pelas escolas com contrato de autonomia e pelas escolas integradas em Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP)", acrescenta a resposta do ministério.

Em julho, em declarações à Lusa, os psicólogos escolares reivindicavam estabilidade profissional, lembrando os casos dos que voltaram a ficar sem emprego e desconhecendo se seriam contratados no ano letivo prestes a iniciar-se ou se conseguiriam regressar às escolas e aos alunos que acompanhavam.

Na resposta hoje enviada à Lusa, o MEC sublinha que o objetivo no rácio de psicólogos na rede de escolas públicas passa por ter "no mínimo um psicólogo a tempo inteiro em cada agrupamento".

"Estamos a melhorar todos os anos por forma a atingir esse objetivo", refere o MEC, acrescentando que "a contratação dos psicólogos já está a decorrer".

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46