sicnot

Perfil

País

Governo dos Açores cria medidas de exceção para ajudar vítimas de intempéries

O Conselho do Governo dos Açores aprovou um regime excecional de apoios habitacionais e sociais de emergência, na sequência das intempéries que a 3 e 4 de setembro assolaram São Miguel e a Terceira.

PEDRO MONTEIRO

De acordo com a secretária regional Isabel Rodrigues, que apresentou hoje as conclusões do Conselho do Governo no final de uma visita oficial de três dias do executivo à ilha Graciosa, os apoios serão concedidos a cerca de uma centena de famílias afetadas.

A secretária regional Adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares anunciou também a aprovação de uma resolução que permite compensar em 75% os prejuízos que as empresas registaram com as recentes intempéries.

"Com esta medida, o Governo dos Açores pretende assegurar a minimização dos efeitos destas ocorrências nas empresas regionais e criar condições para que possam manter os seus níveis de rentabilidade e, o mais rapidamente possível, repor a normalidade do seu funcionamento", declarou.

De acordo com Isabel Rodrigues, no concelho de Angra do Heroísmo, ilha Terceira, foram afetadas 34 empresas, ao nível de instalações, stock de mercadorias e equipamentos.

No caso específico do concelho de Nordeste, na ilha de São Miguel, face aos danos causados na rede viária, as intervenções a realizar passam pela execução de novos aquedutos, respetivas bocas de entrada e de saída, acompanhadas em alguns casos de descarregadores, pela reconstrução dos aterros e da plataforma da estrada, pela construção de muros de suporte e pela reposição do pavimento danificado.

Isabel Rodrigues referiu que estão ainda previstas outras intervenções em Nordeste e em Angra do Heroísmo.

O executivo açoriano decidiu na reunião plenária na Graciosa aprovar uma proposta de alteração do decreto legislativo regional que regulamenta a cooperação técnica e financeira com as autarquias, visando assegurar um apoio até 70% das despesas decorrentes de situações de intempéries quando esses investimentos forem da responsabilidade das autarquias locais.

"O Governo dos Açores assegura o reforço dos mecanismos de cooperação com as autarquias, criando um enquadramento legislativo que permita apoiar a administração local na reposição das infraestruturas afetadas por intempéries", explicou.

A proposta, ainda de acordo com Isabel Rodrigues, será apresentada ao parlamento dos Açores, com pedido de urgência e dispensa de exame em comissão, visando a sua aprovação no próximo plenário.

A ilha Graciosa viu entretanto apoiadas uma série de medidas, entre as quais um apoio financeiro de 700 mil euros à Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa que visa a construção e aquisição de equipamento para uma cozinha para receção e distribuição do Serviço de Apoio Domiciliário (SAD).

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01