sicnot

Perfil

País

Greve na Soflusa afeta ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa

A greve levada hoje a cabo pelos trabalhadores da Soflusa vai afetar as ligações entre Lisboa e o Barreiro, sobretudo nas horas de ponta, da manhã e da tarde. As ligações de barco entre as duas margens do rio Tejo vão estar paradas cerca de três horas por turno.

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

A administração da empresa revelou que são realizadas duas carreiras no sentido Barreiro/Lisboa, às 05:15 e 06:15, com as ligações a estarem paradas até às 10:30, tendo por base a decisão do tribunal arbitral do Conselho Económico e Social (CES).

No período da tarde, as ligações vão parar pelas 17:30 e apenas vão ser retomadas pelas 21:45.

No sentido Lisboa/Barreiro também se vão realizar duas carreiras consideradas como serviços mínimos, às 05:45 e às 06:40. As ligações serão depois retomadas pelas 10:55.

No período da tarde, os barcos vão parar entre as 18:00 e as 22:15.

Com esta paralisação que se repete tambéma amanhã, os funcionários da Soflusa reclamam um aumento salarial.

"A principal razão desta greve é exigência da revisão da massa salarial e, também, a discriminação que a administração tem estado a fazer em relação aos outros funcionários da empresa, quando aumentaram [os rendimentos] dos cargos médios e superiores, em valores que chegaram aos 2.500 euros", referiu Carlos Costa, do Sindicato dos Transportes Fluviais Costeiros e Marinha Mercante, afeto à Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

A Soflusa, integrada na Transportes de Lisboa, juntamente com o Metro, Carris e Transtejo, tem cerca de 170 trabalhadores.

Com Lusa

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.