sicnot

Perfil

País

Arguidos do caso Tecnoforma não vão a julgamento

A juíza de Instrução Criminal decidiu não levar a julgamento os arguidos do caso Tecnoforma. Poiares Maduro, Pacheco Pereira e a jornalista Clara Ferreira Alves não vão ser julgados por crime de ofensa contra a empresa onde trabalhou Pedro Passos Coelho.

José Pacheco Pereira nasceu a 6 de janeiro 1949, no Porto, formando-se em Filosofia naquela universidade, tendo sido professor, deputado e líder do grupo parlamentar do Partido Social Democrata (PSD). Recebeu, em 2005, a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade atribuída pelo então Presidente da República Jorge Sampaio. (Arquivo)

José Pacheco Pereira nasceu a 6 de janeiro 1949, no Porto, formando-se em Filosofia naquela universidade, tendo sido professor, deputado e líder do grupo parlamentar do Partido Social Democrata (PSD). Recebeu, em 2005, a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade atribuída pelo então Presidente da República Jorge Sampaio. (Arquivo)

SIC

A juíza considerou não haver indícios da prática do crime, tal como tinha entendido o Ministério Público, que não quis acompanhar a acusação particular levada a cabo pela Tecnoforma.

A empresa considera que as declarações e comentários do ministro, do comentador e da jornalista prejudicaram a imagem e a credibilidade da empresa.

O advogado da Tecnoforma informou, no final da sessão, que a empresa vai recorrer da decisão da magistrada.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.