sicnot

Perfil

País

Machete diz que papa mostrou que convicções religiosas podem ajudar a resolver problemas

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou hoje à Lusa, em Nova Iorque, que o discurso do papa na ONU mostra que "a energia das convicções religiosas pode servir para resolver" problemas da comunidade internacional.

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Evan Vucci / AP

Rui Machete sustentou que o envolvimento direto do papa Francisco na cena internacional, como nas negociações que levaram ao reatamento das relações entre EUA e Cuba, "depende muito de uma série de fatores", embora realçando que o discurso mostra que existe essa vontade.

"Ao chamar a atenção para os problemas, já mostra que está disponível para ajudar. O seu discurso teve a vantagem de mostrar que muitos dos problemas que a sociedade internacional enfrenta estão ligados e que a energia das convicções religiosas pode servir para os resolver", disse o chefe da diplomacia portuguesa.

O papa Francisco discursou hoje na ONU, numa intervenção em que mostrou o seu apoio ao acordo nuclear entre o Irão e as grandes potências, defendeu a abolição global de armas nucleares, a necessidade do combate às alterações climáticas e criticou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"O papa fez um discurso muito completo, abrangendo muitos aspetos, em matérias importantes como a pobreza, a paz e a exclusão, mas não evitou temas específicos das relações internacionais, como o acordo com o Irão e a não proliferação de armas nucleares, temas que mencionou de forma clara", explicou Rui Machete.

O ministro disse acreditar que o envolvimento do papa no combate às alterações climáticas, um tema recorrente na sua visita aos EUA, sublinha "uma certa sacralidade que o tema do ambiente tem e que convoca para ele o empenho de todos os homens."

Ao discursar na sede das Nações Unidas, durante a sua primeira visita de sempre aos Estados Unidos, o papa argentino instou também a aprovação de "acordos fundamentais" na próxima conferência de Paris sobre o clima e condenou a "cultura do desperdício" e as guerras, incluindo aquela, silenciosa, do narcotráfico.

O chefe da Igreja Católica, o quarto papa a ir à ONU, desejou igualmente o "êxito da Agenda 2030 para o desenvolvimento durável", por ocasião da cimeira da ONU que hoje começa.

Lusa

  • Biológicos nas escolas e nos telemóveis

    País

    O Governo vai criar o Dia Nacional da Alimentação Biológica e uma estratégia que passa por distribuir produtos biológicos nas escolas e criar uma aplicação móvel para os portugueses poderem localizar unidades de produção ou comercialização de produtos biológicos, segundo a Estratégia Nacional que será hoje apresentada.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.