sicnot

Perfil

País

Machete diz que papa mostrou que convicções religiosas podem ajudar a resolver problemas

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou hoje à Lusa, em Nova Iorque, que o discurso do papa na ONU mostra que "a energia das convicções religiosas pode servir para resolver" problemas da comunidade internacional.

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Evan Vucci / AP

Rui Machete sustentou que o envolvimento direto do papa Francisco na cena internacional, como nas negociações que levaram ao reatamento das relações entre EUA e Cuba, "depende muito de uma série de fatores", embora realçando que o discurso mostra que existe essa vontade.

"Ao chamar a atenção para os problemas, já mostra que está disponível para ajudar. O seu discurso teve a vantagem de mostrar que muitos dos problemas que a sociedade internacional enfrenta estão ligados e que a energia das convicções religiosas pode servir para os resolver", disse o chefe da diplomacia portuguesa.

O papa Francisco discursou hoje na ONU, numa intervenção em que mostrou o seu apoio ao acordo nuclear entre o Irão e as grandes potências, defendeu a abolição global de armas nucleares, a necessidade do combate às alterações climáticas e criticou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"O papa fez um discurso muito completo, abrangendo muitos aspetos, em matérias importantes como a pobreza, a paz e a exclusão, mas não evitou temas específicos das relações internacionais, como o acordo com o Irão e a não proliferação de armas nucleares, temas que mencionou de forma clara", explicou Rui Machete.

O ministro disse acreditar que o envolvimento do papa no combate às alterações climáticas, um tema recorrente na sua visita aos EUA, sublinha "uma certa sacralidade que o tema do ambiente tem e que convoca para ele o empenho de todos os homens."

Ao discursar na sede das Nações Unidas, durante a sua primeira visita de sempre aos Estados Unidos, o papa argentino instou também a aprovação de "acordos fundamentais" na próxima conferência de Paris sobre o clima e condenou a "cultura do desperdício" e as guerras, incluindo aquela, silenciosa, do narcotráfico.

O chefe da Igreja Católica, o quarto papa a ir à ONU, desejou igualmente o "êxito da Agenda 2030 para o desenvolvimento durável", por ocasião da cimeira da ONU que hoje começa.

Lusa

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas.

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Oposição alarga protesto e anuncia "tomada da Venezuela"

    Mundo

    A oposição venezuelana recusou esta quinta-feira a proibição de manifestações decretada pelo Governo e avisou que, em resposta, ampliará o protesto previsto para sexta-feira, passando de uma "tomada de Caracas" para uma "tomada da Venezuela".

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC