sicnot

Perfil

País

Doenças circulatórias matam cerca de 85 pessoas por dia em Portugal

As doenças do aparelho circulatório matam, em média, cerca de 85 pessoas por dia em Portugal, constituindo o grupo de patologias que são a principal causa de morte no país.

© Fabrizio Bensch / Reuters


No Dia do Coração, que hoje se assinala, a Direção-geral da Saúde (DGS) recorda que as doenças do aparelho circulatório provocaram 31.420 mortos em 2013.

A carga das doenças cérebro-cardiovasculares em Portugal tem vindo a diminuir "de forma constante nas últimas décadas", lembra a DGS, sublinhado que, ainda assim, é necessário investir na prevenção dos fatores de risco.

Segundo dados autoridade de saúde, a prevalência da hipertensão arterial na população adulta continua elevada, afetando 42% dos portugueses.

"É preciso saber que a causa das doenças cérebro-cardiovasculares está, sobretudo, relacionada com a hipertensão arterial que, por sua vez, resulta do excesso de sal na alimentação", refere a DGS numa nota divulgada a propósito do Dia Mundial do Coração.

Reduzir o sal na alimentação, a fim de prevenir e controlar a hipertensão arterial, reduzir o teor em gordura nos alimentos, sobretudo as de origem industrial, e praticar exercício físico durante todo o ciclo de vida são os principais conselhos preventivos da DGS.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.