sicnot

Perfil

País

Doenças circulatórias matam cerca de 85 pessoas por dia em Portugal

As doenças do aparelho circulatório matam, em média, cerca de 85 pessoas por dia em Portugal, constituindo o grupo de patologias que são a principal causa de morte no país.

© Fabrizio Bensch / Reuters


No Dia do Coração, que hoje se assinala, a Direção-geral da Saúde (DGS) recorda que as doenças do aparelho circulatório provocaram 31.420 mortos em 2013.

A carga das doenças cérebro-cardiovasculares em Portugal tem vindo a diminuir "de forma constante nas últimas décadas", lembra a DGS, sublinhado que, ainda assim, é necessário investir na prevenção dos fatores de risco.

Segundo dados autoridade de saúde, a prevalência da hipertensão arterial na população adulta continua elevada, afetando 42% dos portugueses.

"É preciso saber que a causa das doenças cérebro-cardiovasculares está, sobretudo, relacionada com a hipertensão arterial que, por sua vez, resulta do excesso de sal na alimentação", refere a DGS numa nota divulgada a propósito do Dia Mundial do Coração.

Reduzir o sal na alimentação, a fim de prevenir e controlar a hipertensão arterial, reduzir o teor em gordura nos alimentos, sobretudo as de origem industrial, e praticar exercício físico durante todo o ciclo de vida são os principais conselhos preventivos da DGS.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.