sicnot

Perfil

País

Emigração em 2013 e 2014 estabilizou nos 110 mil por ano

O Observatório da Emigração estima que a saída de portugueses do país em 2013 e 2014 tenha estabilizado, em alta, nos 110 mil por ano e que em 2015 comece a descer.

reuters

"A perspetiva era que em 2014 a emigração tivesse baixado, porque o número de pessoas com disponibilidade para emigrar também se esgota. Fiquei surpreendido que ainda se tenha mantido em 2014", afirmou à agência Lusa o sociólogo Rui Pena Pires, do Observatório da Emigração.

Segundo o também professor universitário, o "mais provável é que em 2015 comece a descer".

O professor destacou que, apesar de a tendência de 2013 e 2014 ser de estabilização, o número de portugueses que emigraram só tem "paralelo com finais dos anos de 1960 e princípios dos anos de 1970".

Os dados publicados pelo Observatório da Emigração sobre as saídas totais de portugueses são estimados com base na soma de dados recolhidos em 15 países europeus, mais Angola, Brasil e Moçambique.

"Os dados que foram colocados são provisórios, porque são feitos com informação disponível no final do primeiro semestre deste ano, faltando informação sobre a França e Suíça", explicou o sociólogo, sublinhando que até ao final do ano haverá uma ligeira correção em alta.

Questionado sobre quais os principais países para onde emigram os portugueses, Rui Pena Pires disse que são Reino Unido, Suíça, França, Alemanha e Espanha.

"Mas com o Reino Unido muito destacado, com cerca de 30 mil pessoas por ano", disse.

Lusa

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49