sicnot

Perfil

País

PSP sinalizou 1.113 idosos em risco nos primeiros oito meses do ano

A PSP sinalizou este ano 1.113 idosos, dos quais 994 foram encaminhados para a rede social por se encontrarem em situação de isolamento e a necessitarem de apoio a nível de higiene, saúde e alimentação, segundo dados hoje divulgados.

(Arquivo Reuters)

(Arquivo Reuters)

REUTERS

Em comunicado, a PSP adianta que estes casos foram sinalizados entre janeiro e agosto, tendo as 994 situações sido encaminhadas para "entidades com poder de resposta, no intuito de combater o isolamento e promover que a população tenha acesso aos cuidados básicos de higiene, saúde e alimentação".

Em declarações à agência Lusa, a propósito do Dia Internacional das Pessoas Idosas (01 de outubro), o subintendente Hugo Guinote disse que, em 2014, foi registada "uma ligeira diminuição (18%) do número de idosos em situação de risco na área da responsabilidade da PSP" face ao ano anterior.

Segundo Hugo Guinote, do Departamento de Operações da Direção Nacional da PSP, a Polícia de Segurança Pública identificou no ano passado 3.620 idosos, dos quais 1.797 em situação de risco, a maioria em Lisboa (751).

Destes casos, 1.552 foram encaminhados para a rede social (juntas de freguesia, autarquias, instituições particulares de solidariedade social e organizações não-governamentais parceiros da PSP).

Estes casos são identificados nas ações de policiamentos diários realizadas por 489 agentes. Além deste contacto com os idosos, são feitas ações de sensibilização que totalizaram 2.289 em 2014, mais 7,6% face a 2013, adiantou Hugo Guinote.

Os dados da PSP destacam também os crimes contra idosos, informando que em 2014 e este ano os mais praticados foram "o furto por carteirista, o dano e o furto em residência com arrombamento, escalamento ou chaves falsas".

Entre os mais praticados contam-se também o furto em veículo motorizado, a ofensa à integridade física voluntária simples e as burlas em geral.

"Ciente desta realidade, e tendo presente que em 2014 havia 139 idosos para cada cem jovens, a PSP decidiu alargar o Dia do Idoso a todo o mês de outubro", realizando várias iniciativas por todo o país em colaboração com diversas instituições públicas e privadas.

Os idosos vão ser "o centro da atenção do policiamento de proximidade" durante todo o mês de outubro, "numa iniciativa que procura combater a solidão e, em simultâneo, alertar o público-alvo para os cuidados a ter no dia-a-dia em prol de uma maior segurança".

A sensibilização incidirá sobretudo na prevenção de burlas, assaltos, acidentes domésticos e conselhos gerais de segurança, sem esquecer a autoproteção, os direitos individuais e as regras para se conseguir uma boa vizinhança.

Hugo Guinote revelou à Lusa que a PSP e a GNR foram convidadas para apresentar o seu trabalho junto da população idosa no fórum internacional "O envelhecimento global e os direitos humanos para os seniores", que vai decorrer em Seul, entre os dias 26 e 28 de outubro.

Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46