sicnot

Perfil

País

Centenas de militares da GNR a caminho de S. Bento em protesto

Centenas de militares da GNR iniciaram poucos antes das 19:00 uma marcha em direção à residência oficial do primeiro-ministro, em protesto pela não aprovação pelo Governo do estatuto da classe.

MANUEL DE ALMEIDA

A manifestação foi marcada pela Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) e começou com uma concentração no Largo Camões, em Lisboa, após o que os manifestantes se começaram a dirigir para a residência oficial do primeiro-ministro, em S. Bento.

No local, os militares irão aprovar uma moção contra os processos disciplinares recentemente levantados contra dirigentes associativos da APG/GNR.

Com uma faixa a negro que diz "basta de mentiras, por uma guarda autónoma e humanizada, novo estatuto já", os militares empunham bandeiras da APG e gritam palavras de ordem como "horários sim, escravatura não", "os processos disciplinares são uma aberração", "os direitos são a nossa razão" ou "a luta continua, a GNR está na rua".

Em declarações à Lusa, o presidente da APG/GNR, César Nogueira, disse que o protesto pretende demonstrar o descontentamento pela não aprovação do estatuto da GNR, prometido pelo Governo desde o início da legislatura.

O responsável disse também que muitos militares não aderiram ao protesto porque hoje mesmo saiu em Diário da República o diploma que veio clarificar a situação dos militares na reserva e na reforma, resolvendo a questão de cortes de cerca de 300 euros desde janeiro.

O protesto de hoje, afirmou, é também um alerta para o próximo executivo. "Não aceitamos ser enganados. O dia de hoje é para demonstrar esse descontentamento e deixar um alerta para o próximo Governo, seja ele qual for, que vamos continuar a protestar e que queremos um estatuto digno para a GNR", disse César Nogueira à agência Lusa.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01