sicnot

Perfil

País

Português detido por integrar rede jihadista em Espanha

Um português foi hoje detido numa operação policial espanhola e marroquina destinada a desmantelar uma rede internacional de captação de jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico, que operava sobretudo nestes dois países, anunciou a polícia espanhola.

O cidadão português é um dos dez detidos no decorrer da operação, que teve lugar em Espanha e em Marrocos.

Os 10 detidos - quatro em Espanha e seis em Marrocos - faziam parte de uma rede internacional ativa de captação, doutrinamento radical, recrutamento e apoio logístico da organização extremista DAESH [acrónimo árabe para o autodenominado Estado Islâmico], indicou em comunicado a polícia espanhola.

"Os detidos em Espanha são duas mulheres de nacionalidade marroquina e dois homens: um deles de origem marroquina com nacionalidade espanhola e o outro um muçulmano convertido, de nacionalidade portuguesa. Todos formavam parte ativa de uma rede com dimensão internacional que operava principalmente em Espanha e Marrocos", explicou a polícia espanhola.

Segundo as autoridades espanholas, "os detidos desempenhavam um papel dinâmico na radicalização e recrutamento de novos membros do DAESH, principalmente mulheres".

Os quatro detidos em território espanhol - incluindo o cidadão português - foram apanhados nas localidades de Toledo, Barcelona e Valência. A polícia espanhola não especificou onde foi detido o cidadão português, nem idade e local de origem.

A rede mantinha contacto com operacionais terroristas em zonas de combate, o que lhes "permitia dispor de dados em tempo real das circunstâncias que facilitavam ou impediam a deslocação de voluntários para engrossar as fileiras do DAESH".

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.