sicnot

Perfil

País

Homem barricado na CPCJ de Lagos atinge polícia e faz reféns

Galeria de fotos

Um homem armado atingiu esta manhã um agente da PSP no rosto, mas sem gravidade, depois de se ter barricado na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Lagos.

lusa

LU\303\215S FORRA

lusa

lusa

Em declarações à Lusa, fonte da PSP adiantou que o homem entrou nas instalações da CPCJ de Lagos cerca das 09:15, tendo feito reféns "três a quatro pessoas" e baleado um agente da PSP de Lagos na cabeça, durante uma primeira abordagem, embora sem lhe causar ferimentos graves.

No local encontram-se vários elementos da PSP, que delimitaram um perímetro de segurança e tentam demover o homem, desconhecendo-se, para já, os motivos que o levaram a barricar-se nas instalações daquele organismo.

As instalações da CPCJ de Lagos situam-se numa zona habitacional, perto da Escola Júlio Dantas.

  • Sessão solene no Parlamento e desfile popular nas celebrações do 25 de Abril

    País

    Os 43 anos da Revolução dos Cravos são hoje comemorados com a sessão solene no Parlamento e o tradicional desfile popular, tendo o Presidente da República escolhido o 25 de Abril para condecorar, a título póstumo, Francisco Sá Carneiro. A SIC Notícias acompanha esta manhã a sessão solene na Assembleia da República. Veja aqui em direto.

  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.