sicnot

Perfil

País

Cavaco recebe Passos no dia em que PSD, CDS, PS e PCP reúnem órgãos nacionais

O Presidente da República recebe hoje o primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, no mesmo dia em que PSD, CDS-PP, PS e PCP reúnem os órgãos dos partidos, na sequência das eleições legislativas de domingo.

© Rafael Marchante / Reuters

O Presidente da República vai receber o líder do PSD, Pedro Passos Coelho às 18:00, segundo a agenda do chefe de Estado.

Dois dias depois das eleições de domingo, que deram a vitória à coligação Portugal à Frente, tanto o PSD como o CDS-PP reúnem as respetivas Comissões Políticas e Conselhos Nacionais, destinadas a preparar um acordo de Governo.

O CDS-PP reúne a Comissão Política às 18:00 e o Conselho Nacional às 20:30, enquanto o PSD reúne os seus órgãos às 15:00 e às 18:30, respetivamente.

O PS também reúne a Comissão Política Nacional para discutir os resultados das legislativas.

Durante a reunião, com início marcado para as 21:30, o secretário-geral socialista, António Costa, irá convocar um congresso para definir a questão da liderança e da estratégia partidária após as eleições legislativas.

Também os dirigentes do Comité Central do PCP vão reunir-se hoje para analisar os resultados das eleições legislativas, segundo fonte oficial dos comunistas, havendo ainda "espaço para debater as opções relativamente às presidenciais".

Segundo a mesma fonte, o encontro dos membros daquele organismo vai decorrer, como habitualmente, na sede nacional da rua Soeiro Pereira Gomes, em Lisboa, a partir da manhã.

O Bloco de Esquerda reuniu a sua Comissão Política na segunda-feira, para analisar os resultados eleitorais.

Lusa

  • A homenagem a Mário Soares no congresso do PS
    2:30
  • Costa defende legalização da eutanásia como forma de "alargar a liberdade"
    0:42
  • Duquesa de Sussex já tem brasão

    Harry & Meghan

    O Palácio de Kensington apresentou esta sexta-feira o brasão da Duquesa de Sussex, Meghan Markle. O brasão foi criado pelo College of Arms mas teve a ajuda da duquesa para que este fosse "pessoal e representativo".

    SIC