sicnot

Perfil

País

Cinco barras fechadas devido à agitação marítima forte

Cinco barras estão hoje fechadas a toda a navegação e outras duas estão condicionadas devido à previsão de agitação marítima forte, segundo informação disponível às 06:30 na página da Marinha portuguesa na Internet.

ANTÓNIO ARAÚJO

De acordo com a Marinha, as barras de Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Aveiro e São Martinho do Porto estão hoje fechadas à navegação devido à previsão de agitação marítima forte, prevendo-se ondas até quatro metros.

As barras marítimas do Douro e Figueira da Foz estão fechadas a embarcações de comprimento inferior a 35 e 11 metros, respetivamente.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje na costa ocidental ondas de noroeste com 2,5 a 3,5 metros, sendo de oeste-sudoeste com 3,5 a 4 metros a norte do Cabo Mondego até ao início da manhã.

Na costa sul prevê-se ondas de sudoeste com 1 a 1,5 metros.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado nas regiões norte e centro até ao final da manhã e períodos de chuva ou aguaceiros, sendo por vezes fortes no Minho e Douro Litoral até ao início da manhã, diminuindo de intensidade e de frequência a partir do início da tarde.

Está também previsto vento moderado do quadrante oeste, tornando-se em geral fraco a partir da tarde e nas terras altas será moderado do quadrante oeste, soprando moderado a forte até meio da manhã.

A previsão aponta ainda para neblina ou nevoeiro matinal e pequena descida de temperatura.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 19 e 22 graus Celsius, no Porto entre 16 e 18, em Viana do Castelo entre 14 e 19, em Vila Real, Bragança e Viseu entre 12 e 17, na Guarda entre 11 e 14, em Castelo Branco entre 15 e 20, em Coimbra entre 16 e 20, em Castelo Branco entre 15 e 20, em Évora entre 15 e 22, em Beja entre 17 e 24, em Santarém entre 17 e 22 e em Faro entre 19 e 23.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.