sicnot

Perfil

País

Cinco barras fechadas devido à agitação marítima forte

Cinco barras estão hoje fechadas a toda a navegação e outras duas estão condicionadas devido à previsão de agitação marítima forte, segundo informação disponível às 06:30 na página da Marinha portuguesa na Internet.

ANTÓNIO ARAÚJO

De acordo com a Marinha, as barras de Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Aveiro e São Martinho do Porto estão hoje fechadas à navegação devido à previsão de agitação marítima forte, prevendo-se ondas até quatro metros.

As barras marítimas do Douro e Figueira da Foz estão fechadas a embarcações de comprimento inferior a 35 e 11 metros, respetivamente.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje na costa ocidental ondas de noroeste com 2,5 a 3,5 metros, sendo de oeste-sudoeste com 3,5 a 4 metros a norte do Cabo Mondego até ao início da manhã.

Na costa sul prevê-se ondas de sudoeste com 1 a 1,5 metros.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado nas regiões norte e centro até ao final da manhã e períodos de chuva ou aguaceiros, sendo por vezes fortes no Minho e Douro Litoral até ao início da manhã, diminuindo de intensidade e de frequência a partir do início da tarde.

Está também previsto vento moderado do quadrante oeste, tornando-se em geral fraco a partir da tarde e nas terras altas será moderado do quadrante oeste, soprando moderado a forte até meio da manhã.

A previsão aponta ainda para neblina ou nevoeiro matinal e pequena descida de temperatura.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 19 e 22 graus Celsius, no Porto entre 16 e 18, em Viana do Castelo entre 14 e 19, em Vila Real, Bragança e Viseu entre 12 e 17, na Guarda entre 11 e 14, em Castelo Branco entre 15 e 20, em Coimbra entre 16 e 20, em Castelo Branco entre 15 e 20, em Évora entre 15 e 22, em Beja entre 17 e 24, em Santarém entre 17 e 22 e em Faro entre 19 e 23.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08