sicnot

Perfil

País

Efeitos da crise na saúde devem servir para "lição para o futuro"

O presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV), João Lobo Antunes, considera condenável não apurar as consequências da crise na saúde e "colher as consequentes lições para o futuro".

SIC

"A avaliação das consequências da crise está por fazer, dada a sua complexidade e, naturalmente, a dificuldade de detetar efeitos que podemos chamar de retardados. Agora, seria condenável, até do ponto de vista ético, não apurar bem tudo isto e colher as consequentes lições para o futuro", disse.

Em entrevista por escrito à agência Lusa, no âmbito do 25º aniversário do CNECV, que se comemora este ano e será assinalado na quinta-feira com uma conferência em Lisboa, o neurocirurgião acrescentou que, ao não se apurarem as consequências da crise, "perde-se a oportunidade de aproveitar o único 'benefício' possível do sofrimento de tantos: o aprender a prevenir ou a atenuar o que é nefasto para toda a sociedade".

A propósito da efeméride do CNECV, o neurocirurgião reconheceu "a imprevisibilidade dos temas" que este trata e dos "desafios que enfrenta".

"Em certa medida, nas últimas décadas a Ética andou sempre um passo atrás do progresso científico e tecnológico", disse, citando "um dos mais paradigmáticos o que se passou com a clonagem e a tempestade filosófica e moral que originou".

Hoje há certamente uma preocupação prospetiva e os próprios cientistas percebem a necessidade de uma aliança ética, e isso foi evidente no projeto do genoma humano, afirmou.

João Lobo Antunes considera que "a sociedade está muito mais desperta para estas questões. As ciências da vida têm um abraço muito amplo, da biologia molecular ao clima, e conhecem hoje uma explosão sem precedentes".

Para o neurocirurgião, "o desafio é, por isso, uma ecologia moral necessária para que o novo conhecimento seja uma bênção e não uma maldição".

Há uma questão a que João Lobo Antunes é "particularmente sensível": "O princípio da justiça na prestação de cuidados de saúde e a necessidade de enfrentar sem preconceitos a dificuldade de conciliar os custos que não param de crescer com os eventuais benefícios que se colhem, do que chamei a 'nova Medicina'".

"Nesta, como em certas questões chamadas fraturantes, abunda a demagogia e, é triste dizê-lo, a ignorância", declarou.

Sobre o trabalho do CNECV, o médico recorda que foi "um dos primeiros na Europa" e que este "reflete, tal como a sociedade plural em que se insere, uma grande diversidade de visões e de opiniões".

"É impossível exigir uma neutralidade ideológica. O que se procura é uma medida de consenso que sirva valores fundamentais, respeitando o que alguém chamou de 'economia da diferença'".

João Lobo Antunes recordou alguns dos temas que foram objeto de pareceres do CNECV: Declarações Antecipadas de Vontade, o custo dos medicamentos, Procriação Medicamente Assistida e Gestação de Substituição, clonagem humana, investigação em células estaminais, saúde mental, transplantes de órgãos humanos, objeção ao uso de sangue por motivos religiosos ou estado vegetativo persistente.

Trata-se de pareceres que, para o presidente do Conselho, foram marcantes no percurso deste órgão consultivo, "quer pelo seu impacto sobre a opinião pública, quer pelo confronto de pontos de vista, por vezes diametralmente opostos. Alguns pareceres causaram mesmo um sobressalto na sociedade portuguesa".

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.