sicnot

Perfil

País

Gripe matou mais de 5500 em Portugal no início do ano

Mais de 5500 pessoas morreram no início do ano em Portugal, vítimas da gripe sazonal. Os dados são divulgados no relatório do Programa Nacional de Vigilância da Gripe 2014/2015, citado pelo jornal i.

Reuters

Desde 1998/99 que as infeções respiratórias não faziam tantas vítimas, segundo o relatório que é hoje apresentado na 4ª Reunião da Vigilância Epidemiológica da Gripe do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa.

Nos dois primeiros meses do ano, morreram 5591 pessoas com gripe. A maior parte não tinha sido vacinada, embora tivesse indicação para o fazer.

Períodos de frio acentuado, a não vacinação ou a circulação de uma estirpe diferente da utilizada na vacina são fatores que contribuem para os excesso de mortalidade, como explicou ao i Baltazar Nunes, investigador do Instituto Ricardo Jorge.

Uma maior adesão à vacina, defende, poderá evitar muitas dessas mortes.

A campanha nacional de vacinação contra a gripe arrancou a 1 de outubro. A vacina é recomendada a grupos de risco.

  • Faltam 71 obstetras no SNS e as férias vão agravar a situação
    2:32

    País

    Faltam 71 obstetras no Serviço Nacional de Saúde pelas contas da Ordem dos Médicos. Com o verão e as férias à porta, a Ordem alerta para a eventualidade de, nalgumas regiões, ser preciso transferir os partos mais complicados para unidades onde houver especialistas.

  • Combate ao terrorismo e corrupção são prioridades do novo diretor da PJ
    2:42

    País

    O novo diretor da Polícia Judiciária diz que o combate ao terrorismo e à corrupção estão entre as maiores prioridades para a PJ. Mas alerta que são precisos meios para cumprir essa missão. Luís Neves tomou posse esta manhã, depois de 20 anos ligados à investigação do crime mais violento.

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.