sicnot

Perfil

País

ARS de Lisboa supera meta das 2 mil camas para cuidados continuados

A Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo superou este mês a meta das 2 mil camas para cuidados continuados e paliativos. A meta foi atingida depois de terem ficado disponíveis 72 novas camas que receberam os primeiros doentes no final da semana passada.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

ASSOCIATED PRESS

Em comunicado, a ARS diz que espera dispor de mais 50 novas camas até ao final do ano.

Em 2011, a região de Lisboa e Vale do Tejo dispunha de pouco mais de 1.100 camas de cuidados continuado e paliativos.

  • Centenas de idosos ficam nos hospitais depois de terem alta
    2:03

    País

    Há centenas de idosos que permanecem nos hospitais e nas unidades de cuidados continuados depois de terem alta por falta de apoio social. A critica é da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares que defende uma articulação entre a saúde e a segurança social. A solução pode passar pelos cuidados domiciliários.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46