sicnot

Perfil

País

Curso de Medicina ficou com duas vagas por preencher

Ao fim de três fases de colocação no Ensino Superior sobraram este ano duas vagas em Medicina, o curso em que é mais difícil de entrar em Portugal, devido à elevada média de candidatura.

© Marcelo del Pozo / Reuters

De acordo com os dados divulgados hoje pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), uma vaga no curso de Medicina na Universidade Lisboa e outra na Universidade Nova de Lisboa, levadas a concurso na 3.ª fase, ficaram por preencher.

As vagas em questão são de recolocação, ou seja, lugares que ficaram disponíveis depois de os estudantes que as ocupavam se terem candidatado e conseguido, uma nova colocação na 3.ª fase, ou seja, por terem conseguido mudar de curso.

Em Medicina houve apenas um colocado na 3.ª fase, no curso da Universidade do Minho, com uma nota de entrada de 18,65 valores, a média mais alta da última fase do concurso nacional.

Gestão, na Faculdade de Economia da Universidade do Porto; Pintura, na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, Engenharia Biomédica, no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, e o curso preparatório para o mestrado integrado em Medicina da Universidade dos Açores foram os únicos que registaram entradas na 3.ª fase com notas médias superiores a 18 valores.

Oito licenciaturas, em universidades e politécnicos, registaram notas de entrada entre os 9,5 e 9,9 valores, consideradas positivas por arredondamento.

Dos mais de mil cursos, 373 deixaram vagas por preencher. Entre esses 187 não tiveram qualquer candidato.

Dos 4.355 candidatos a um lugar na 3.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, 1.629 estudantes conseguiram uma colocação nas universidades e politécnicos públicos, que contam este ano com quase 45 mil novos alunos.

Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.