sicnot

Perfil

País

Ministério Público pede pena máxima para homem de Soure que matou mulher e filha

O Ministério Público pediu esta quinta-feira, em tribunal, a pena máxima, 25 anos de prisão, para o homem de Soure que matou a 20 de outubro de 2014 a mulher e a filha de 16 anos e que deixou a outra filha, de 13 anos, gravemente ferida.

Questionado do porquê de tentar matar as duas filhas, o arguido sublinhou que o objetivo era "acabar com o sofrimento" de ficarem sem mãe, tendo dito às próprias filhas que "não ia ficar ninguém". (Arquivo)

Questionado do porquê de tentar matar as duas filhas, o arguido sublinhou que o objetivo era "acabar com o sofrimento" de ficarem sem mãe, tendo dito às próprias filhas que "não ia ficar ninguém". (Arquivo)

SIC

Nas alegações finais, que decorreram hoje à tarde, no Tribunal de Soure, o Ministério Público pediu 25 anos de prisão para o homem que é acusado da prática de dois crimes de homicídio qualificado na forma consumada e de um crime de homicídio qualificado na forma tentada.

Já a defesa, pediu para que o arguido fosse condenado por homicídio na forma simples ou na forma privilegiada, punível com pena de prisão 01 a 05 anos, que se aplica para quem mata outra pessoa dominado por emoção violenta ou desespero.

O homem, de 50 anos, antigo chefe de projetos de farmácias, matou com recurso a vários golpes de faca a mulher e a filha de 16 anos, na noite de 19 para 20 outubro de 2014, e deixou a outra filha, de 13 anos, gravemente ferida.

Durante a primeira sessão, na quarta-feira, o homem confessou o crime e referiu, perante uma sala de audiências cheia, que a ideia seria de morrerem os quatro naquela noite.

A grande discordância em relação ao despacho de acusação está relacionada com o início do crime.

Depois de a mulher ter recusado ter relações sexuais com o seu marido e de ele a tentar agarrar e beijar, esta terá ido buscar uma faca à cozinha, mas o Ministério Público diz o contrário, afirmando que foi o arguido a ir buscar a faca à cozinha e que terá desferido o primeiro golpe na sala.

Durante o depoimento do acusado, este afirmou que a mulher lhe disse que "não valia nada", que tinha "nojo" dele e de que "havia melhores homens".

A mulher terá agarrado numa faca e ameaçou matá-lo, caso lhe voltasse a tocar. Nesse momento, o arguido achou que a relação entre os dois tinha acabado. "Tirei-lhe a faca da mão e esfaqueei-a", contou o arguido, que falou em tribunal num discurso inexpressivo, de frases curtas e repleto de pausas.

Também as filhas acabaram por ser esfaqueadas. Apesar dos gritos de socorro das filhas e de uma ter dito que era "demasiado nova para morrer", o arguido continuou a desferir golpes nas três.

Questionado do porquê de tentar matar as duas filhas, o arguido sublinhou que o objetivo era "acabar com o sofrimento" de ficarem sem mãe, tendo dito às próprias filhas que "não ia ficar ninguém".

Posteriormente, o homem foi para o seu quarto, depois de ter "desferido umas quatro ou cinco facadas" em si próprio. Deitou-se na cama e adormeceu, tendo acordado aquando da chegada da GNR.

Durante a sessão, o homem, que estava desempregado desde 2011, falou também da relação entre ele e a mulher, que se tinha deteriorado nos últimos anos antes do crime, e de que teria alguma suspeita de que esta o poderia estar a trair.

Apesar dos problemas conjugais e de o casal dormir separado, referiu que não havia discussões entre os dois.

Questionado pela defesa, o arguido afirmou estar arrependido. "Sinto uma tristeza", notou.

"Sou um monstro", respondeu, após uma longa pausa, à pergunta do juiz que preside o coletivo sobre que imagem tinha de si próprio.

O julgamento conta com um júri composto por cinco mulheres e três homens.

O arguido está preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Leiria.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.