sicnot

Perfil

País

Buscas de mergulhadores supensas até às 14:00 na Figueira da Foz

As buscas no interior do arrastão Olívia Ribau foram suspensas às 09:30, devido às correntes que se fazem sentir no rio Mondego e ao agravamento das condições climatéricas, e serão retomadas às 14:00, com a preia-mar.

PAULO NOVAIS

"A vaga passa por cima do arrastão, tivemos que parar com as buscas. Já não temos estofo da maré, está a correr muito mar naquela zona", disse à agência Lusa Nuno Leitão, porta-voz da Autoridade Marítima.

No entanto, uma embarcação dos pilotos do porto da Figueira da Foz, equipada com sonar lateral da Marinha, está a fazer o "varrimento lateral" da zona do naufrágio, realizando uma espécie de radiografia do fundo do rio, "permitindo identificar possíveis ecos suscetíveis de serem redes, para [os mergulhadores] poderem vistoria-las para ver se não está lá ninguém emaranhado", explicou, aludindo ao corpo do pescador que ainda se encontra desaparecido.

Nuno Leitão disse ainda que a operação realizada na madrugada de hoje para tentar puxar o arrastão mais para o interior do rio, na zona da raiz do molhe sul, junto à praia do Cabedelinho, "para que as condições de mau tempo não se fizessem sentir tanto na embarcação", só permitiu movê-la cerca de 20 metros.

Cerca das 19:30 de sexta-feira foi encontrado, no interior do arrastão, o corpo de um dos pescadores que ainda estava desaparecido. Residente na Praia de Mira, o homem, de 44 anos, era o cozinheiro da embarcação.

Na terça-feira tinha já sido encontrado um corpo e na quinta-feira mais dois. Dois outros pescadores foram resgatados vivos na terça-feira, dia do naufrágio.

No arrastão Olívia Ribau naufragado na terça-feira passada, cerca das 19:15, à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28