sicnot

Perfil

País

Combate à pobreza não tem sido uma prioridade dos governos europeus

O presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN Europa), Sérgio Aires, afirmou hoje que o combate à pobreza não tem sido uma prioridade dos governos europeus, que adotaram um modelo de crescimento económico que privilegia o lucro.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Mohamed Al-Sayaghi / Reuters

"Não nos parece que nos últimos quatro, cinco, seis anos o combate à pobreza tenha sido uma prioridade e quando olhamos para a estratégia europeia 'Europa 2020' e todos os outros mecanismos de governação europeia" constata-se que "o objetivo da inclusão social é secundarizado pelo objetivo do crescimento", disse Sérgio Aires à agência Lusa.

Esse crescimento está muitas vezes "preparado para ser feito à custa da redução de direitos em termos de proteção social e garantias de proteção ao cidadão", sublinhou Sérgio Aires.

O papel da Europa no mundo relativamente ao combate à pobreza vai estar em debate hoje e na quarta-feira, na Figueira da Foz, no VII Fórum Nacional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, promovido pela EAPN Portugal para assinalar o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza (17 de outubro).

Segundo o presidente da EAPN Europa, o continente europeu, particularmente a União Europeia não tem conseguido combater este problema.

A situação de passar de "85 milhões de pobres em 2010 para 123 milhões em 2013" devia "fazer soar todas as campainhas da União Europeia e devia fazer com que os nossos dirigentes considerassem que este [combate à pobreza] é o primeiro objetivo", frisou.

Advertiu, a este propósito, que "sem coesão social muito dificilmente haverá crescimento" ou então existirá "um crescimento que não é seguramente aquele que salvará as pessoas da pobreza".

Mas os países com taxas de pobreza e de risco de pobreza mais altas sentirão mais dificuldade em fazer face a este fenómeno, que é global.

"Esse é um dos problemas que temos de ter em consideração e que muitas vezes é mal-encarado. Ou seja, pensa-se que a pobreza é um problema português, mas o problema da pobreza em Portugal não é um problema exclusivamente nacional", salientou.

As suas causas estão também relacionadas com "o contexto internacional e o mundo em que vivemos": "Se Portugal tem uma economia relativamente débil não se deve apenas à nossa responsabilidade, mas a muitas decisões que foram tomadas ao mais alto nível em termos globais".

Para Sérgio Aires, a causa do problema na Europa deve-se ao modelo económico adotado pelos governos, que "não põe em primeira instância o bem-estar das pessoas, mas o lucro de alguns em detrimento da pobreza dos outros".

"O tipo de crescimento que a Europa quer ter está tendencialmente a ser feito à custa da vida das pessoas e do seu bem-estar, nomeadamente pela redução da prestação social, que é um caso paradigmático", comentou.

"A proteção social, que é fundamental para a economia poder crescer, está hoje sob suspeita. É aí que se tem feito grandes cortes em todos os países, particularmente naqueles que mais têm sido afetados pela austeridade", lamentou.

Lusa

  • Portugal é um dos subscritores da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável da ONU
    1:57

    País

    A situação dos refugiados foi um dos temas do discurso de Cavaco Silva nas Nações Unidas. Em Nova Iorque, o Presidente da República anunciou que Portugal é um dos subscritores da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável, o mais ambicioso plano da ONU para os próximos 15 anos. Erradicar a pobreza extrema, facilitar o acesso à saúde e à educação e melhorar o ambiente são algumas das 17 áreas contidas na agenda 2030.

  • Mulher vive em casa sem água e sem luz na Moita
    4:48

    País

    Um caso de pobreza extrema arrasta-se há anos, sem solução, no concelho da Moita.Uma mulher de 56 anos vive numa casa degradada, vazia, sem água e sem luz.Sobrevive com a ajuda dos vizinhos, que a alimentam e vestem.As autoridades locais conhecem a situação e dizem agir na medida das suas competências. Uma mulhe de 56 anos vive numa casa degradada, vazia, sem agua e sem luz.Subrevive com a ajuda dos vizinhos, que a alimentam e vestem.As autoridades locais conhecem a situação, e dizem agir na medida das suas competencias.

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta esta terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • O preconceito em relação aos transexuais
    34:09
  • "Isto destrói famílias"
    0:46
  • Falta de gado ameaça produção do queijo da Serra da Estrela
    3:35

    País

    A devastação provocada pelos últimos incêndios foi um rude golpe na economia da região Centro do país. Algumas empresas já começaram os trabalhos de reconstrução, mas os produtores de gado temem não conseguir repôr os animais, deixando em risco a produção do queijo Serra da Estrela.

  • Eurodeputados homenageiam vítimas dos fogos
    1:38

    País

    A União Europeia vai doar os 50 mil euros do prémio Princesa das Astúrias às populações afetadas pelos incêndios em Portugal e Espanha. A Comissão Europeia continua a avaliar o pedido ao Fundo Europeu de Solidariedade, mas o pedido deverá ainda ser atualizado para incluir os prejuízos causados pelos incêndios da semana passada.

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.