sicnot

Perfil

País

Familiares homenageiam pescadores mortos na Figueira da Foz

Cerca de duas centenas de familiares e amigos dos tripulantes do arrastão Olívia Ribau homenagearam esta terça-feira, junto ao rio Mondego, na Figueira da Foz, os cinco pescadores mortos no naufrágio de há uma semana.

Concentrados em grande maioria no molhe do porto comercial, de frente para o local do naufrágio, os familiares lançaram flores ao rio Mondego.

Concentrados em grande maioria no molhe do porto comercial, de frente para o local do naufrágio, os familiares lançaram flores ao rio Mondego.

PAULO NOVAIS / Lusa

Concentrados em grande maioria no molhe do porto comercial, de frente para o local do naufrágio, mas também no molhe interior sul do rio, os familiares lançaram flores ao rio Mondego, mas algumas pessoas voltaram a criticar a ação das autoridades no socorro aos náufragos, momento serenado pela entrada na barra de um arrastão, aplaudido pelos presentes.

"Lembrei-me disto para não deixar esquecer esta tragédia. É uma homenagem aos homens do mar que perderam a vida a 100 metros de casa", disse aos jornalistas Eduardo Domingues, impulsionador da vigília, aludindo ao naufrágio que ocorreu junto ao molhe sul quando o Olívia Ribau entrava na barra, na passada terça-feira.

Eduardo Domingues afirmou que os "erros [no socorro às vítimas, alegação repetida pelos críticos mas recusada pela Autoridade Marítima] têm de ser reparados para o futuro, o mais rápido possível".

Manifestou-se ainda "aflito" por não estar à espera de "tanta gente" na homenagem e garantiu que para o ano, a 06 de outubro, data do naufrágio, os familiares e amigos, vão regressar ao local.

Quando o arrastão Scorpius, de Aveiro, passou no rio junto à vigília, apitou e os participantes acenaram, choraram e aplaudiram.

No final da vigília, cerca de três dezenas de familiares das vítimas rumaram para junto do edificio da Capitania, em novo protesto contra a operação de resgate.

No arrastão Olívia Ribau naufragado na terça-feira passada à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores. Dois foram resgatados com vida, uma hora depois do acidente, por uma moto de água da Polícia Marítima e cinco morreram.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.