sicnot

Perfil

País

Familiares homenageiam pescadores mortos na Figueira da Foz

Cerca de duas centenas de familiares e amigos dos tripulantes do arrastão Olívia Ribau homenagearam esta terça-feira, junto ao rio Mondego, na Figueira da Foz, os cinco pescadores mortos no naufrágio de há uma semana.

Concentrados em grande maioria no molhe do porto comercial, de frente para o local do naufrágio, os familiares lançaram flores ao rio Mondego.

Concentrados em grande maioria no molhe do porto comercial, de frente para o local do naufrágio, os familiares lançaram flores ao rio Mondego.

PAULO NOVAIS / Lusa

Concentrados em grande maioria no molhe do porto comercial, de frente para o local do naufrágio, mas também no molhe interior sul do rio, os familiares lançaram flores ao rio Mondego, mas algumas pessoas voltaram a criticar a ação das autoridades no socorro aos náufragos, momento serenado pela entrada na barra de um arrastão, aplaudido pelos presentes.

"Lembrei-me disto para não deixar esquecer esta tragédia. É uma homenagem aos homens do mar que perderam a vida a 100 metros de casa", disse aos jornalistas Eduardo Domingues, impulsionador da vigília, aludindo ao naufrágio que ocorreu junto ao molhe sul quando o Olívia Ribau entrava na barra, na passada terça-feira.

Eduardo Domingues afirmou que os "erros [no socorro às vítimas, alegação repetida pelos críticos mas recusada pela Autoridade Marítima] têm de ser reparados para o futuro, o mais rápido possível".

Manifestou-se ainda "aflito" por não estar à espera de "tanta gente" na homenagem e garantiu que para o ano, a 06 de outubro, data do naufrágio, os familiares e amigos, vão regressar ao local.

Quando o arrastão Scorpius, de Aveiro, passou no rio junto à vigília, apitou e os participantes acenaram, choraram e aplaudiram.

No final da vigília, cerca de três dezenas de familiares das vítimas rumaram para junto do edificio da Capitania, em novo protesto contra a operação de resgate.

No arrastão Olívia Ribau naufragado na terça-feira passada à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores. Dois foram resgatados com vida, uma hora depois do acidente, por uma moto de água da Polícia Marítima e cinco morreram.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.