sicnot

Perfil

País

PAN contra venda de mais animais na Feira dos Passarinhos no Porto

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) organizou uma manifestação na segunda-feira à noite no Porto contra o regulamento da Feira dos Passarinhos que a Câmara propôs e que, mais tarde, a Assembleia Municipal aprovou.

A manifestação decorreu junto ao edifício da câmara, antes da reunião da Assembleia Municipal que aprovou o novo regulamento, que contempla a "comercialização de outros animais de companhia para além das aves" na Feira dos Passarinhos, argumentando que isso já é uma prática.

A proposta prevê ainda a mudança desta feira para as Fontainhas. Atualmente, a feira realiza-se aos domingos em frente à Cadeia da Relação, junto aos Clérigos, num espaço que a autarquia considera "desadequado".

A cabeça de lista do PAN pelo círculo do Porto nas recentes eleições legislativas nacionais, Bebiana Cunha, disse à agência Lusa que "é inaceitável alargar a venda a outros animais, porque os animais não são mercadorias".

Os ativistas do PAN presentes na manifestação empunhavam cartazes onde se liam mensagens como "Abre as gaiolas e planta árvores" e "Os animais não são coisas, diz não à venda de animais".

"Queremos um Porto que trate dignamente os animais, seguindo o exemplo de outras cidades e países", disse Bebiana Cunha, dando como exemplo positivo Sintra.

A ativista afirmou ainda que o PAN pretende "contribuir para uma política de proteção dos animais que salvaguarde a sua dignidade" e, por outro lado, declarou-se favorável à "esterilização e adoção de cães".

Lusa

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32