sicnot

Perfil

País

GNR registou 455 roubos na via pública até agosto, menos 54 face a 2014

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou, entre janeiro e agosto deste ano, 455 roubos na via pública, em Portugal Continental, menos 54 face a igual período de 2014, segundo dados facultados hoje à agência Lusa.

Os dados recolhidos pela GNR na sua área de intervenção, que abrange cerca de 90% do território nacional continental, revelam que nos primeiros oito meses de 2014 registaram-se 509 destes crimes, face aos 455 deste ano, o que representa uma diminuição de 10,6%.

Em termos globais nacionais, a GNR registou, de janeiro de 2010 a agosto deste ano, nos 18 distritos do país, 5.006 roubos na via pública: 964 em 2010, 1.040 em 2011, 910 em 2012, 889 deste tipo de crimes em 2013, 748 no ano passado e 455 assaltos até agosto último.

"O trabalho que tem sido feito tem contribuído decisivamente para reduzir este número de roubos, nomeadamente através de maior visibilidade das ações de patrulhamento dos militares da GNR nas zonas mais críticas", disse à agência Lusa fonte da GNR.

Além disso, esta força de segurança tem também apostado "na prevenção criminal e na realização de ações de investigação criminal, que culminaram na detenção de diversos indivíduos que se dedicavam a este tipo de prática criminal", acrescentou a mesma fonte.

De acordo com os dados, Setúbal, Faro, Porto e Lisboa continuam a ser, de forma destacada, os distritos onde se verificaram mais roubos na via pública nos primeiros oito meses deste ano, à semelhança do que aconteceu em igual período de 2014, embora com uma redução do número de crimes.

O distrito de Setúbal registou 161 roubos na via pública de janeiro a agosto de 2014, enquanto foram 127 os ocorridos até agosto deste ano, um decréscimo de 34 ocorrências.

Em Faro houve uma redução de 89 para 80 crimes deste tipo, no Porto verificou-se uma ligeira diminuição, de 78 para 76, enquanto Lisboa manteve este ano o registo de 59 roubos na via pública registados até agosto de 2014.

Há ainda a sublinhar o facto de a GNR não ter registos, nestes oito meses de 2014 e de 2015, de roubos na via pública no distrito de Bragança.

Até agosto deste ano, 271 dos roubos na via pública foram realizados sem arma e 113 com recurso a arma branca. Os restantes foram perpetrados com recurso a outros meios.

No mesmo período, 291 destes crimes foram cometidos por suspeitos a pé, enquanto 114 utilizaram uma viatura ligeira e 12 recorreram a motos. A GNR não dispõe dos meios utilizados nos restantes.

Analisando os dados por concelho verifica-se que Albufeira, Almada e Loulé continuam a ser os mais atingidos por este tipo de roubos: 35, 29 e 19, respetivamente, até agosto último.

No mesmo período de 2014, Loulé registou 44 roubos na via pública, Almada, 39, Albufeira, 38, e Setúbal 24.

Segundo os dados da GNR, sextas-feiras e domingos são os dias onde há registo de mais roubos na via pública, cada um com 17% das ocorrências, seguindo-se as segundas-feiras com 16%.

Sábado é o dia em que se verificaram menos roubos na via pública, com 11% destes crimes.

Os períodos das 18:00 às 19:00 e entre as 00:00 e as 03:00 são aqueles em que se registaram mais ocorrências deste tipo.

A maioria dos roubos na via pública é levada a cabo por suspeitos com idades entre 20 e 30 anos.

Este crime é praticado, na maioria das vezes, por um, dois ou três indivíduos.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.