sicnot

Perfil

País

GNR registou 455 roubos na via pública até agosto, menos 54 face a 2014

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou, entre janeiro e agosto deste ano, 455 roubos na via pública, em Portugal Continental, menos 54 face a igual período de 2014, segundo dados facultados hoje à agência Lusa.

Os dados recolhidos pela GNR na sua área de intervenção, que abrange cerca de 90% do território nacional continental, revelam que nos primeiros oito meses de 2014 registaram-se 509 destes crimes, face aos 455 deste ano, o que representa uma diminuição de 10,6%.

Em termos globais nacionais, a GNR registou, de janeiro de 2010 a agosto deste ano, nos 18 distritos do país, 5.006 roubos na via pública: 964 em 2010, 1.040 em 2011, 910 em 2012, 889 deste tipo de crimes em 2013, 748 no ano passado e 455 assaltos até agosto último.

"O trabalho que tem sido feito tem contribuído decisivamente para reduzir este número de roubos, nomeadamente através de maior visibilidade das ações de patrulhamento dos militares da GNR nas zonas mais críticas", disse à agência Lusa fonte da GNR.

Além disso, esta força de segurança tem também apostado "na prevenção criminal e na realização de ações de investigação criminal, que culminaram na detenção de diversos indivíduos que se dedicavam a este tipo de prática criminal", acrescentou a mesma fonte.

De acordo com os dados, Setúbal, Faro, Porto e Lisboa continuam a ser, de forma destacada, os distritos onde se verificaram mais roubos na via pública nos primeiros oito meses deste ano, à semelhança do que aconteceu em igual período de 2014, embora com uma redução do número de crimes.

O distrito de Setúbal registou 161 roubos na via pública de janeiro a agosto de 2014, enquanto foram 127 os ocorridos até agosto deste ano, um decréscimo de 34 ocorrências.

Em Faro houve uma redução de 89 para 80 crimes deste tipo, no Porto verificou-se uma ligeira diminuição, de 78 para 76, enquanto Lisboa manteve este ano o registo de 59 roubos na via pública registados até agosto de 2014.

Há ainda a sublinhar o facto de a GNR não ter registos, nestes oito meses de 2014 e de 2015, de roubos na via pública no distrito de Bragança.

Até agosto deste ano, 271 dos roubos na via pública foram realizados sem arma e 113 com recurso a arma branca. Os restantes foram perpetrados com recurso a outros meios.

No mesmo período, 291 destes crimes foram cometidos por suspeitos a pé, enquanto 114 utilizaram uma viatura ligeira e 12 recorreram a motos. A GNR não dispõe dos meios utilizados nos restantes.

Analisando os dados por concelho verifica-se que Albufeira, Almada e Loulé continuam a ser os mais atingidos por este tipo de roubos: 35, 29 e 19, respetivamente, até agosto último.

No mesmo período de 2014, Loulé registou 44 roubos na via pública, Almada, 39, Albufeira, 38, e Setúbal 24.

Segundo os dados da GNR, sextas-feiras e domingos são os dias onde há registo de mais roubos na via pública, cada um com 17% das ocorrências, seguindo-se as segundas-feiras com 16%.

Sábado é o dia em que se verificaram menos roubos na via pública, com 11% destes crimes.

Os períodos das 18:00 às 19:00 e entre as 00:00 e as 03:00 são aqueles em que se registaram mais ocorrências deste tipo.

A maioria dos roubos na via pública é levada a cabo por suspeitos com idades entre 20 e 30 anos.

Este crime é praticado, na maioria das vezes, por um, dois ou três indivíduos.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.