sicnot

Perfil

País

Sete rebocadores prontos para retirar navio encalhado a partir das 16:00

Sete rebocadores estão preparados para a operação de resgate do petroleiro encalhado desde sábado junto à marina de Cascais, Lisboa, que até as 12:00 deverá ficar estabilizado para uma nova tentativa de reboque depois das 16:00.

MANUEL DE ALMEIDA

O Capitão do Porto de Cascais, comandante Mário Fonte Domingues, explicou à Lusa que durante a manhã, até cerca das 12:00, vai ser retirada a água (lastro) dos tanques do navio, que servem para o equilibrar, e que só depois desta operação de estabilização se vai dar inicio ao reboque do navio.

"Os sete rebocadores estão prontos para operar, mas é preciso primeiro estabilizar o navio, através de movimentações de lastro", disse o capitão do Porto de Cascais.

Mário Fonte Domingues não descartou a existência de risco de derrame de combustível no mar, ou de outro tipo de poluição, adiantando que, apesar de existir um plano de reboque, é imprevisível o decurso da operação, nomeadamente por causa da agitação do mar, mas adiantou que no local estão já embarcações e outros meios de combate para essa eventualidade.

O reboque do navio, depois da movimentação de lastro, só deverá começar a partir das 16:00 ou 16:30, explicou o comandante, salientando que é na altura da preia-mar que as condições de reboque do navio são mais favoráveis.

O Tokyo Spirit, um navio petroleiro de 274 metros e 30 mil toneladas, está encalhado na zona da baía de Cascais, distrito de Lisboa, desde as 12:00 de sábado, permanecendo a bordo os 22 tripulantes do navio, depois de terem recusado ser resgatados, para poderem colaborar na operação de desencalhe do navio.

Lusa

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.